ZAP HOME - VERMELHO

Perder também faz parte do jogo da vida


  • Papo de Psicólogo
  • 16 de Dezembro de 2022 | 09h06
 Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

No último jogo do Brasil, durante a Copa do Mundo do Catar, o Brasil perdeu nos pênaltis para a Croácia, muitas pessoas comentaram sobre as atitudes de alguns jogadores e pessoas da equipe técnica nas redes sociais, diversos vídeos de torcedores brasileiros revoltados com o resultado do jogo que viralizou pela internet.

Afinal de contas, por que algumas pessoas possuem dificuldades em lidar com a perda? E o que isso pode afetar na sua vida?

O esporte em si possui o drama do ganhar ou perder. A vitória, nos traz uma euforia intensa, um sentimento de alegria e bem-estar. Já a derrota, nos provoca um sentimento de tristeza. A maneira pela qual lidamos com essas emoções revela muito sobre nós mesmos.

Tanto no esporte quanto na nossa vida, a vontade de vencer nos alimenta pela busca insaciável da vitória a todo custo. Consequentemente, nos impede de contemplar e aproveitar cada evolução e aprendizagem que ocorre durante esse processo, independente do resultado final.

Perder nos traz um gosto amargo da tristeza. Porém, compreender o quanto foram ricas as oportunidades de aprendizagem e experiências vividas durante a busca pela vitória, nos ajuda a ressignificar o sentido de derrota.

Saber lidar com a perda é algo muito importante pra nossa vida, pois seja no esporte ou em nossa trajetória de vida, em alguns momentos vamos precisar lidar com ela, seja nas coisas mais simples ou até mesmo as mais importantes.

Segundo Katia Rubio psicóloga e membro da Academia Olímpica Brasileira, no seu livro O Imaginário da Derrota no Esporte Contemporâneo, ela diz que: “Na antiguidade competia-se buscando a superação dos próprios limites. Ou seja, a busca pela vitória não estava fundamentada na derrota do adversário e sim em tornar-se a melhor versão de si mesmo.” Conforme a autora, “A vitória sobre o adversário era uma decorrência desse processo. Para a sociedade grega helênica os vitoriosos seriam todos aqueles que superassem seus limites, físicos e morais.”

Portanto, quando buscamos através do esporte a nossa própria superação, compreendemos que o mais importante é aprimorar nossas habilidades físicas e mentais. A derrota ou a vitória, passa a ser uma consequência, pois o mais importante é a busca pelo nosso autoconhecimento.

Assim, como sugere Barão Pierre de Coubertin, o fundador do movimento olímpico moderno: “O que importa nos Jogos Olímpicos não é vencer, e sim participar, o que importa na vida não é o triunfo, e sim a luta”. (apud COUSINEAU, 2004, p 37).

 

Na vida e no esporte busque se superar e não se comparar!

 

Um grande abraço, até a próxima postagem.

 

Sérgio Alexandre Sá

Psicólogo

CRP 05/58383

 

Referências:

revista (up.pt)

A importância da derrota : do esporte para a vida (ufrgs.br)

Seja o Primeiro a Comentar

Comentar

Campos Obrigatórios. *