ZAP HOME - VERMELHO

O amor incondicional de Mãe


  • Papo de Psicólogo
  • 05 de Maio de 2022 | 15h13
 Reprodução
Reprodução

Ao longo da nossa vida, aprendemos alguns ditados populares passados de geração em geração, que nos constrói uma sabedoria popular, o senso comum. Ele é fundamental para a nossa formação cultural.

Sobre o sentido de ser mãe, conhecemos alguns ditados populares que nos norteiam em compreender a magnitude desse papel social, frases como: “Em coração de mãe, sempre cabe mais um.”; “amor grande, amor de mãe”; “a mãe compreende até o que os filhos não dizem”; “tudo é incerto neste mundo hediondo, mas não o amor de uma mãe”; “ser mãe, é ser sempre um ser capaz de amar além de si mesma”.

Em muitas citações, podemos observar que o sentido de ser mãe, está sempre atrelado a um amor incondicional fornecido por ela a seus filhos(a).

Viktor Frankln um neuropsiquiatra austríaco, compreende o amor como: “O amor é um fenômeno especificamente humano. Como figura humana, vem a ser, para quem ama, insubstituível, ninguém podendo fazer as vezes dele, sem que por isso ou para isso tenha que fazer seja o que for.” (Frankl, 2010, p.173).

Portanto, o amor materno é a manifestação afetiva que gera essa relação positiva com o filho(a), trazendo como principal característica: a ternura.

Segundo Soifer (1992), para o bebê, a experiência da alimentação, do carinho, do olhar, da vocalização da mãe, geram sentimentos de gratificação, o que lhe assegura e tranquiliza. A capacidade da mãe em perceber e traduzir as necessidades do filho, proporcionará a condição de aplacar seus medos, tranquilizando-o. Assim, a mãe vai reafirmando para o bebê a confiança no mundo (interno e externo) como um lugar bom para o seu desenvolvimento.

O amor incondicional de mãe, é um fenômeno naturalmente humano, caracterizado pelo encontro profundo que envolve as dimensões físico-biológico e psicológico, mas que ao mesmo tempo as ultrapassa.

Por isso, deixo aqui minha sincera e singela homenagem à todas as mães pelo dia 08 de maio, e por todos os dias que fazem o ser mãe o sinônimo de amor.

Um grande abraço, até a próxima postagem.

Sérgio Alexandre Sá

Psicólogo

CRP 05/58383

Seja o Primeiro a Comentar

Comentar

Campos Obrigatórios. *