IPTU Campos

Como vencer o medo de investir?


  • Olhar Econômico
  • 07 de Fevereiro de 2024 | 09h53
 Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Investir é uma forma de fazer o seu dinheiro trabalhar para você, gerando rendimentos que podem ajudar a realizar seus sonhos e objetivos. Ocorre que muitas pessoas têm medo de investir, seja por falta de conhecimento, por receio de perder dinheiro ou por não saber como começar.

Se você se identifica com algum desses motivos, saiba que não está sozinho e que é possível superar o medo de investir com algumas dicas simples e práticas.

O primeiro passo para investir sem medo é saber qual é o seu perfil de investidor, ou seja, o seu grau de tolerância ao risco e o seu objetivo com os investimentos. Para descobrir o seu perfil, você pode fazer um teste online ou procurar a ajuda de um profissional. Existem três perfis básicos: conservador, moderado e arrojado.

O conservador prefere investimentos mais seguros e com menor rentabilidade, como a renda fixa.

O moderado busca um equilíbrio entre risco e retorno, diversificando seus investimentos entre renda fixa e renda variável, como ações e fundos imobiliários.

O arrojado é aquele que aceita correr mais riscos em busca de maiores lucros, investindo percentual maior em renda variável, além de produtos mais sofisticados, como derivativos e criptomoedas.

O segundo passo é estudar sobre o mercado financeiro e os tipos de investimentos disponíveis.

Quanto mais você se informar, mais confiança terá para tomar decisões. Você pode buscar fontes confiáveis na internet, como sites, blogs, podcasts, cursos e livros de autores renomados. Pode e deve ainda acompanhar as notícias sobre economia, política e empresas, que influenciam o comportamento dos investimentos.

O terceiro passo para investir sem medo é definir seus objetivos e metas. É preciso saber o que você deseja alcançar com o seu dinheiro, seja para viver de renda, comprar um carro, uma casa, viajar, se aposentar etc.

Importante também estabelecer qual o prazo de investimento, ou seja, quanto tempo tem para realizar esses objetivos e quanto dinheiro poderá investir por mês. Assim, poderá escolher os investimentos mais adequados para cada caso e acompanhar o seu progresso.

O quarto passo é começar aos poucos e com cautela. Você não precisa investir todo o seu dinheiro de uma vez só, nem se aventurar em produtos que não conhece ou que não condizem com o seu perfil.

É possível começar com uma quantia pequena, em um investimento de baixo risco e fácil de resgatar. Depois, ir aumentando o valor e diversificando os investimentos, conforme for ganhando experiência e confiança.

O quinto passo para investir sem medo é diversificar sua carteira. Isso significa distribuir o seu dinheiro entre diferentes tipos de investimentos, que tenham características e riscos distintos.

Assim, você reduz a dependência de um único ativo e diminui as chances de perder dinheiro em caso de oscilações do mercado. A diversificação também permite que você aproveite as oportunidades de cada segmento e aumente o seu potencial de retorno.

O sexto passo é ter uma reserva de emergência. Esse é um dinheiro que você deve guardar para imprevistos, como uma doença, um acidente, uma demissão ou um conserto urgente.

A reserva de emergência deve ser suficiente para cobrir os seus gastos essenciais por um período. Ela deve estar aplicada em um investimento de alta liquidez e baixo risco. Alguns exemplos são o Tesouro Selic, CDB’s, LCI’s/LCA’s ou fundos DI’s. A palavra de ordem aqui é a liquidez para resgatar rapidamente sem o risco de perdas.

Desta forma, você evita recorrer ao cheque especial, ao cartão de crédito ou a empréstimos, que podem comprometer a sua saúde financeira.

Ao investir, esteja ciente das taxas e custos associados aos produtos financeiros. Compreender esses aspectos é fundamental para evitar surpresas desagradáveis e garantir que sua rentabilidade não seja excessivamente impactada por despesas desnecessárias.

Por fim, não hesite em procurar a orientação de um profissional financeiro. Um assessor de investimentos pode fornecer insights personalizados com base em sua situação financeira e objetivos, ajudando a criar uma estratégia de investimento mais robusta.

Seguindo essas dicas, você poderá vencer o medo de investir e começar hoje mesmo a construir o seu patrimônio. Lembre-se que investir é um hábito que requer disciplina, paciência e constância. Não espere resultados milagrosos ou imediatos, mas sim uma evolução gradual e consistente.

Na renda variável por exemplo, estatisticamente o mercado é positivo em 52% dos dias, 60% dos meses, 70% dos anos e 95% das décadas.

Acima de tudo, invista com responsabilidade e consciência, respeitando seu perfil, seus objetivos e os seus limites!

Por Paulo Nascimento Filho, empresário, assessor de investimentos pela Ancord, influenciador e criador de conteúdo sobre finanças e educação financeira.

 

* Saiba preparar os seus investimentos para qualquer perfil de investidor: o BTG Pacutal possui recomendações que aliam proteção a bons potenciais de rendimentos. Clique aqui

Seja o Primeiro a Comentar

Comentar

Campos Obrigatórios. *