Google News

Dicas para controlar os gastos de fim de ano


  • Olhar Econômico
  • 20 de Dezembro de 2023 | 08h58
 Foto Reprodução
Foto Reprodução

O fim do ano é uma época de muita alegria, mas também de muita tentação. Com tantas ofertas, promoções e convites para festas, fica difícil resistir ao consumo e manter o equilíbrio financeiro. Mas se você não quiser começar o ano novo no vermelho, é preciso ter cuidado e planejamento. Veja algumas dicas de como controlar os gastos de fim de ano e evitar as dívidas:

Faça um orçamento

O primeiro passo para qualquer controle é entender o valor disponível. Você sabe quanto ganha e quanto você gasta? Sugiro anotar todas as suas receitas e despesas fixas, como aluguel, água, luz, telefone, internet etc.

Em seguida, estime quanto você pode gastar com as despesas variáveis, como alimentação, transporte, lazer etc.

Por fim, reserve uma parte para as despesas extras de fim de ano, como presentes, ceia, viagens. O ideal é que o valor total das suas despesas não ultrapasse o valor total das suas receitas. Se isso acontecer, você deverá que cortar ou reduzir alguns gastos.

Aproveite o 13º para equacionar essa conta e especialmente para quitar algo que tenha ficado para trás.

Defina prioridades

Depois de fazer o seu orçamento, você precisa definir quais são as suas prioridades de fim de ano. O que é mais importante para você: comprar presentes para todos os seus amigos e parentes, viajar para a virada do ano em lugar paradisíaco, fazer uma ceia farta e sofisticada em família e/ou com amigos, ou seria guardar dinheiro para realizar um sonho maior no ano que vem?

Você não precisa abrir mão de tudo, mas talvez também não possa ter tudo. Escolha o que é mais relevante para você e para o seu bem-estar, e ajuste ao seu orçamento de acordo.

Pesquise e compare preços

Antes de sair comprando tudo o que vê pela frente, faça uma pesquisa de preços. Use e abuse da internet, dos aplicativos de pesquisa, folhetos e propagandas para comparar as ofertas e encontrar as melhores oportunidades.

Cuidado para não cair em armadilhas, como falsos descontos, juros embutidos em parcelamentos mais longos ou taxas extras. Leia sempre as letras miúdas e as condições de pagamento antes de fechar qualquer negócio.

Não se endivide para agradar aos outros

Muitas vezes, nós gastamos mais do que podemos para comprar presentes caros ou participar de festas sofisticadas, pensando que isso vai impressionar ou agradar os nossos amigos e familiares. Porém isso é um enorme erro. O que realmente importa é o sentimento e a presença, não o valor material.

Além do que, se você se endividar para isso, pode acabar prejudicando a sua própria qualidade de vida e a das pessoas que você ama. Desta forma, seja sincero e honesto com você mesmo e com os outros, e não se sinta obrigado a gastar mais do que pode.

Controle os impulsos

Uma das maiores dificuldades de controlar os gastos de fim de ano é controlar os impulsos. Com tantos estímulos ao consumo, é fácil se deixar levar pela emoção e comprar coisas que você não precisa ou que não cabem no seu bolso. Esse tipo de consumo pode trazer consequências negativas para a sua vida financeira e até para a sua saúde mental.

Antes de comprar qualquer coisa, pergunte-se: eu preciso disso? Eu posso pagar por isso? Eu vou mesmo usar isso? Se a resposta for não para qualquer uma dessas perguntas, é bom repensar e desistir da compra. Seja racional e consciente. Não se endivide para agradar aos outros ou para satisfazer os seus desejos momentâneos.

Seguindo essas dicas, você saberá como controlar os gastos de fim de ano e evitar as dívidas. Lembre-se de que o mais importante é celebrar a vida, agradecer pelas conquistas e renovar as esperanças para o ano que vem. Feliz Natal e um próspero Ano Novo!

Por Paulo Nascimento Filho, empresário, assessor de investimentos pela Ancord, influenciador e criador de conteúdo sobre finanças e educação financeira.

Seja o Primeiro a Comentar

Comentar

Campos Obrigatórios. *