ZAP HOME - VERMELHO

Prejuízos psicológicos da dependência do cigarro


  • Papo de Psicólogo
  • 01 de Junho de 2023 | 16h29
 Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Neste dia 31 de maio, foi celebrado o Dia Mundial de Combate ao Tabagismo, uma data dedicada à conscientização sobre os malefícios causados pelo hábito de fumar. Além dos danos físicos amplamente conhecidos, como o aumento do risco de doenças cardiovasculares e câncer de pulmão, a dependência do cigarro também acarreta prejuízos significativos à saúde mental e emocional dos fumantes. 

A dependência do cigarro não é apenas uma questão física, mas também tem um forte componente psicológico. A nicotina, presente no tabaco, é uma substância altamente viciante, o que leva muitos fumantes a desenvolverem um ciclo vicioso de busca constante por essa substância. Quando o organismo é privado da nicotina, os sintomas de abstinência podem incluir irritabilidade, ansiedade, depressão, dificuldade de concentração e alterações de humor, que afetam diretamente o bem-estar psicológico. 

Além disso, o ato de fumar muitas vezes está associado a momentos específicos e atividades rotineiras, tornando-se um hábito arraigado no cotidiano dos fumantes. Esses "gatilhos" podem ser situações sociais, como conversas entre amigos ou pausas no trabalho, ou até mesmo emoções específicas, como ansiedade e estresse. A dependência psicológica do cigarro pode estar ligada à necessidade de aliviar o desconforto emocional ou buscar uma sensação de prazer e relaxamento. 

A longo prazo, a dependência do cigarro pode levar a uma série de problemas psicológicos mais graves. Estudos científicos têm demonstrado uma relação direta entre o tabagismo e transtornos mentais, como a depressão e a ansiedade. Embora seja difícil estabelecer uma relação de causa e efeito precisa, sabe-se que o tabagismo pode agravar os sintomas desses transtornos, além de diminuir a eficácia dos tratamentos psicoterapêuticos e farmacológicos. 

Além disso, a dependência do cigarro pode causar uma diminuição da autoestima e uma sensação de falta de controle sobre a própria vida. Muitos fumantes relatam sentimentos de culpa e vergonha associados ao hábito de fumar, o que pode contribuir para o desenvolvimento de quadros de ansiedade e depressão. A percepção de estar preso a um vício e a luta para abandoná-lo podem gerar um impacto negativo na saúde mental e emocional dos fumantes. 

Diante desses prejuízos psicológicos da dependência do cigarro, é fundamental que medidas de prevenção e tratamento sejam amplamente divulgadas e acessíveis. Iniciativas como o Dia Mundial de Combate ao Tabagismo desempenham um papel importante na conscientização sobre os danos causados pelo tabaco e na promoção de programas de apoio para os fumantes que desejam abandonar esse vício. 

Portanto, é fundamental que a sociedade como um todo se una na luta contra o tabagismo, oferecendo apoio, informação e recursos para que os fumantes possam enfrentar os desafios psicológicos associados à dependência do cigarro. Somente através de uma abordagem abrangente e solidária poderemos avançar na promoção de uma sociedade livre do tabaco e, consequentemente, na melhoria da saúde mental e emocional daqueles que lutam contra essa dependência.  

Um grande abraço, até a próxima postagem. 

Sérgio Alexandre Sá  

Psicólogo  

CRP 05/58383 

Referências: 

https://www.gov.br/inca/pt-br/assuntos/campanhas/2023/dia-mundial-sem-tab aco/dia-mundial-sem-tabaco-2023  

https://scholar.google.com.br/scholar?hl=pt-BR&as_sdt=0%2C5&q=problema  

s+psicológicos+do+tabagismo&btnG=#d=gs_qabs&t=1685635988903&u=%23p%3 DHlduAPJeBZIJ  

https://scholar.google.com.br/scholar?hl=pt-BR&as_sdt=0%2C5&q=problema  

s+psicológicos+do+tabagismo&btnG=#d=gs_qabs&t=1685636017436&u=%23p%3 DME7tZPmSGjAJ 

Seja o Primeiro a Comentar

Comentar

Campos Obrigatórios. *