ZAP HOME - VERMELHO

Como investir com foco no longo prazo no Brasil?


  • Olhar Econômico
  • 05 de Abril de 2023 | 07h17
 Divulgação
Divulgação

Investir com foco no longo prazo é uma estratégia que visa construir um patrimônio sólido e sustentável ao longo dos anos, aproveitando os benefícios dos juros compostos e da valorização das empresas.

No entanto, investir no longo prazo no Brasil pode ser um desafio, dada a instabilidade política, econômica e social que o país enfrenta.

Como então investir com segurança e rentabilidade em um cenário tão incerto? Quais são as melhores opções para o investidor que quer planejar seu futuro financeiro?

No meu artigo os três maiores erros do investidor iniciante e como evitá-los apresentei algumas dicas e saídas possíveis. Hoje escrevo para quem quer investir no longo prazo no Brasil, além das possibilidades que também temos no exterior.

Estude o mercado de investimentos

Antes de começar a investir, é fundamental estudar o mercado de investimentos e entender como ele funciona. Além de aumentar os seus conhecimentos, estudar sobre investimentos te ajuda a identificar com mais facilidade as oportunidades com bom potencial de retorno no longo prazo.

Não podemos esquecer, também, que o mercado de investimentos muda o tempo todo, e que é preciso estar atualizado sobre as tendências, os riscos e as novidades do setor.

Defina quais são os seus objetivos

Investir sem ter um objetivo claro é como viajar sem destino. Você pode até se divertir pelo caminho, mas dificilmente vai chegar aonde quer. Por isso, é importante definir quais são os seus objetivos financeiros de longo prazo, como comprar um imóvel, garantir a educação dos filhos ou se aposentar com tranquilidade.

Ao ter um objetivo definido, você pode escolher os investimentos mais adequados para alcançá-lo, além de ter mais motivação e disciplina para poupar e investir regularmente.

Encontre o seu perfil investidor

O perfil investidor é uma forma de classificar os investidores de acordo com suas características pessoais, como tolerância ao risco, conhecimento do mercado, expectativa de retorno e horizonte de tempo. Existem basicamente três perfis: conservador, moderado e arrojado.

O conservador prefere investir em produtos de baixo risco e baixa rentabilidade, como renda fixa e fundos DI.

O moderado aceita correr um pouco mais de risco em troca de uma rentabilidade maior, como ações de empresas consolidadas e fundos multimercados.

O arrojado busca maximizar seus ganhos e não tem medo de arriscar em produtos voláteis e complexos, como ações de empresas novas, em crescimento ou em dificuldade, além de derivativos.

Conhecer o seu perfil investidor é essencial para escolher os investimentos que mais combinam com você e que vão te trazer satisfação no longo prazo. Não adianta investir em ações se você não suporta ver seu patrimônio oscilar diariamente ou se você não tem tempo ou interesse em acompanhar o mercado. Da mesma forma, não adianta investir em renda fixa se você quer ter retornos expressivos e se você está disposto a assumir riscos calculados.

Invista em ações de empresas sólidas e lucrativas

Uma das formas mais comuns de investir no longo prazo é comprar ações de empresas com uma boa gestão, um modelo de negócio sustentável, uma vantagem competitiva no mercado e uma capacidade de gerar lucros e dividendos consistentes. Essas empresas tendem a se valorizar ao longo do tempo e a recompensar os acionistas que permanecem fiéis à sua estratégia.

Aproveite as oportunidades de mercado

Investir no longo prazo não significa ignorar as oportunidades que o mercado oferece no curto e médio prazo.

Pelo contrário, o investidor de longo prazo deve estar atento aos movimentos do mercado e aproveitar as chances de comprar bons ativos a preços baixos ou de vender ativos que já atingiram seu potencial de valorização.

Para isso, é preciso ter uma boa análise técnica e fundamentalista, além de um controle emocional para não se deixar levar pela euforia ou pelo pânico.

Diversifique sua carteira

Uma das regras básicas do mercado financeiro é: não coloque todos os ovos na mesma cesta. Isso significa que você deve diversificar sua carteira de investimentos, ou seja, distribuir seu dinheiro entre diferentes tipos de produtos, setores e mercados.

Ao fazer isso, você reduz o risco de perder tudo se algum investimento der errado ou se algum evento negativo afetar um segmento específico.

Investir fora do Brasil também é uma forma de diversificar sua carteira de investimentos e aproveitar as oportunidades que o mercado internacional oferece. Existem benefícios como proteger seu patrimônio da desvalorização do real, reduzir os riscos de crises políticas e econômicas locais e acessar empresas e setores que não existem ou são pouco desenvolvidos no Brasil.

Como investir com foco no longo prazo lá fora?

No meu artigo Saiba como investir nos EUA abordei um pouco sobre o assunto. Existem várias formas de fazer isso, algumas mais simples e outras mais complexas. Recapitularei algumas delas:

BDRs - Do inglês Brazilian Depositary Receipts, são certificados de depósitos lastreados em ações de empresas estrangeiras emitidos no Brasil. Na prática, os BDRs representam uma forma de investir em grandes empresas americanas, como Apple, Facebook e Disney, sem ter que sair do país.

Isso mesmo! Você pode comprar BDRs na Bolsa brasileira, em reais, e receber os dividendos em reais também. Os BDRs acompanham o desempenho das ações originais, mas também sofrem a influência da variação cambial.

ETFs - Os Exchange Traded Funds são fundos de índice que replicam o desempenho de um determinado indicador de mercado e são negociados na Bolsa como se fossem ações. Existem ETFs que seguem índices internacionais, como o IVVB11, que acompanha o S&P 500, o principal índice da Bolsa americana. Ao comprar um ETF internacional, você está investindo indiretamente nas empresas que compõem aquele índice. Os ETFs têm baixo custo, alta liquidez e diversificação.

Fundo de investimento internacional – trata-se de uma forma coletiva de aplicar recursos em diferentes ativos financeiros. Existem fundos que investem parte ou todo o seu patrimônio em ativos no exterior, como ações, títulos ou moedas. Ao investir em um fundo internacional, você delega a gestão do seu dinheiro a um profissional qualificado e diversifica sua carteira com uma única aplicação.

Em busca da estratégia própria

Essas são algumas dicas e saídas possíveis para quem quer investir no longo prazo no Brasil e fora dele.

Não existe uma fórmula mágica ou uma receita infalível para garantir o sucesso nos investimentos.

Cada investidor deve encontrar sua própria estratégia, de acordo com seus objetivos, perfil e conhecimento.

O importante é ter planejamento, disciplina, paciência e educação financeira para alcançar seus sonhos e construir um futuro melhor.

Conte com a ajuda do seu assessor de investimentos para isso.

Por Paulo Nascimento Filho, empresário, assessor de investimentos pela Ancord, influenciador e criador de conteúdo sobre finanças e educação financeira.

Seja o Primeiro a Comentar

Comentar

Campos Obrigatórios. *