ZAP HOME - VERMELHO

Benefícios do planejamento sucessório: conheça mais!


  • Olhar Econômico
  • 26 de Outubro de 2022 | 07h20

Grande parte das confusões patrimoniais, após a partida de alguém, se dá pela falta de planejamento. Há diversas maneiras de protegermos nossas famílias e evitarmos grande parte da burocracia.

O planejamento sucessório muda toda a antiga noção de que a transferência da herança é algo apenas para após o falecimento. No artigo de hoje, trarei alguns dos benefícios práticos dele.

O que é o planejamento sucessório e quais seus benefícios?

São estratégias jurídicas e operacionais visando definir em vida como será o acesso e divisão do patrimônio após a morte. Em síntese, é a definição do que acontece quando o patrimônio (bens móveis, imóveis e saldos bancários) são transferidos para outra pessoa devido ao falecimento do titular.

Ele reúne uma série de ferramentas onde o detentor do patrimônio tenha controle de como sucederá seus bens após sua partida.

Dentre os principais objetivos e benefícios desse planejamento temos:

● Eliminação da necessidade de um inventário e seus altos custos

● Blindagem patrimonial;

● Diminuição ou eliminação de impasse entre os herdeiros

● Diminuição dos tributos sobre a herança

● Acesso rápido ao patrimônio

Tipos Comuns de planejamento sucessório:

Holding familiar - Trata-se de uma empresa criada para administrar o patrimônio familiar. Os familiares e envolvidos são sócios da empresa e o patrimônio integra o capital social. Assim, ele é dividido em cotas e distribuído entre os herdeiros, simplificando o inventário e a tributação.

Previdência Privada - Geralmente utilizada para a aposentadoria, também pode fazer parte do planejamento sucessório. Isso porque é possível escolher um beneficiário em caso de falecimento.

A diferença em relação ao procedimento comum é o benefício não precisar passar por inventário e também não se submeter às regras sobre a disposição do patrimônio.

No entanto, é importante saber a existência de diferentes planos de Previdência Privada. Eles influenciam no potencial de ganho, nas taxas e na tributação de Imposto de Renda. Portanto, vale esclarecer todas as dúvidas com seu assessor de investimentos para escolher a alternativa mais adequada.

Testamento em vida - Neste caso, é importante o processo ser feito com o suporte de um advogado para evitar irregularidades. Previsões contrárias à lei podem ser contestadas judicialmente e até mesmo invalidar o testamento. Portanto, é fundamental ter cuidado na elaboração.

Quando começar um planejamento sucessório? Quanto antes melhor!

No caso da holding, constituindo logo no início da carreira seria o cenário menos oneroso possível. Esperar para fazer um planejamento só quanto o patrimônio estiver maior ainda é um erro muito comum. Isso porque quanto mais cedo você faz seu patrimônio se formar na holding, maior será a sua economia em termos tributários.

É importante ressaltar que na estrutura de uma holding você consegue reduzir o imposto do ITCMD (imposto sobre a herança) em até 100% dependendo do caso, se for realizado ainda em vida.

Além de preventivo - nunca sabemos o futuro, muito menos o dia de nossa partida - o planejamento sucessório é tão importante quanto a organização financeira e os investimentos. Por isso, avalie as melhores estratégias na transferência de seus bens!

Quer saber mais sobre benefícios do planejamento sucessório e como investir melhor? Procure um assessor de investimentos.

Seja o Primeiro a Comentar

Comentar

Campos Obrigatórios. *