ZAP HOME - VERMELHO

O "cãopanheiro" para uma vida mais saudável


  • Papo de Psicólogo
  • 02 de Junho de 2022 | 11h26
 Reprodução
Reprodução

Na última segunda-feira dia 23 de maio de 2022, em um grave acidente de trânsito na cidade de Oregon nos Estados Unidos, o influenciador Jesse Koz de 29 anos e seu cachorro Shurastey, inesperadamente falecem.

Jesse em 2017, cansado de sobreviver trabalhando de 8 à 10 horas por dia como vendedor no shopping em Balneário Camboriú, decidiu largar o seu emprego e sua vida pacata, juntamente com seu melhor companheiro o cachorro da raça Golden Retriever, chamado Shurastey. E, em seu carro, um fusca de 1978 apelidado por Dodongo, inicia uma jornada de viagem do Brasil até ao Alaska.

Durante a sua trajetória, ele se depara com diversos dificuldades e desafios, porém, na companhia de seu cão que conseguiu superar. Em um de seus relatos Jesse diz:

“Ele é peça-chave dessa aventura. Acho que se estivesse sozinho, sem ele, já teria parado, porque a parte emocional pega muito – apesar de ser vendedor e interagir com os clientes, na parte social nunca fui muito de conversar com ninguém e o Shurastey me dá esse suporte emocional. Acho mais, se estivesse sem ele, talvez eu não tivesse começado. “

Há décadas que a psicologia estuda os benefícios dessa relação, do homem com o cão. No passado, o indivíduo e o cachorro tiveram um relacionamento amigável, esse vínculo tinha como objetivo de sobrevivência humana, pois o animal ajudava o homem na caça e no auxílio de transporte de materiais.

Estudos do American Journal of Cardiology, mostram que pessoas ao interagirem com animais constantemente, tendem a apresentar níveis controlados de estresse e de pressão arterial, além de estarem menos propensas a desenvolver problemas cardíacos (Vicária, 2003:91). Em termos psicológicos, os cães, através de sua pureza e espontaneidade instintiva, resgatam a criança interior da pessoa e aumentam a capacidade de amar da mesma, conforme aponta Kassis (2002:24-25)

Atualmente, essa relação já é utilizada como técnica terapêutica. A Cinoterapia, é um método educacional e terapêutico que utiliza o cão, a partir de uma abordagem interdisciplinar entre as áreas da saúde e educação. Tendo como objetivo, o desenvolvimento global do sujeito de forma a melhorar a interação com o mundo ao seu redor.

Jesse e Shurastey se foram, mas deixam, para sempre, um legado de amizade, aventura e determinação.

Aproveite o seu ‘cãopanheiro’ ele te proporciona saúde e bem estar.

Um grande abraço, até a próxima postagem.

Sérgio Alexandre Sá

Psicólogo

CRP 05/58383

Seja o Primeiro a Comentar

Comentar

Campos Obrigatórios. *