Campanha site

Frederico Paes desponta como figura de união em Campos


  • Opinião NF
  • 13 de Maio de 2022 | 07h53
 Foto: NF Notícias
Foto: NF Notícias
 Foto: NF Notícias
Foto: NF Notícias

A disputa entre as duas maiores forças políticas de Campos, o prefeito Wladimir Garotinho, e o deputado estadual Rodrigo Bacellar, entrou em erupção com a guerra entre os dois grupos pelo comando da Câmara Municipal desde o início do ano. Eleição para presidência anulada, ações na Justiça, sessões vazias, processos de cassação e de destituição do presidente e vice, além de troca de acusações e ofensas... Sem contar os vários tumultos no plenário, com troca de agressões no público e até mesmo reforço da segurança com várias viaturas da Polícia Militar e Guarda Municipal. No meio desse caos todo e a instabilidade política do município, uma figura tem se destacado pela habilidade e busca pela paz: o vice-prefeito Frederico Paes.

É verdade que, muitas vezes, o vice é um cargo menos prestigiado na política, mas Frederico Paes tem demonstrado justamente o contrário. Tem usado seu prestígio e habilidade para tentar apaziguar os ânimos e fazer a cidade andar para frente. Na última terça-feira (10), o vice-prefeito deu mais uma demonstração de ser essa figura de união que o município tanto precisa. Frederico também é presidente da Cooperativa Agroindustrial do Estado do Rio de Janeiro (Coagro) e recebeu, na Usina Sapucaia, o governador Cláudio Castro e todos os principais integrantes dos grupos governista e de oposição, no mesmo evento, para a abertura da safra 2022/2023 da cana-de-açúcar. 

Além disso, no mesmo dia, vários vereadores da oposição, como Igor Pereira, Marquinho Bacellar e Helinho Nahim, rasgaram elogios ao vice-prefeito e destacaram sua importância na busca pela união política em Campos. Aliás, Frederico foi uma escolha certeira de Wladimir. É comum vermos que o vice seja um nome que apenas agregue na composição partidária durante as eleições. Mas ele tem provado que é um vice que trabalha, e trabalha muito.  

Leon presidente do PDT

Também na terça-feira, em evento nacional do PDT, o vereador campista Leon Gomes foi apresentado oficialmente como o novo presidente do diretório municipal do partido em Campos. Leon assume o lugar de Caio Vianna, que trocou a legenda pelo PSD do prefeito carioca Eduardo Paes. Durante seu discurso, o presidente nacional pedetista, o ex-ministro Carlos Lupi, chamou a atenção de que o antecessor de Leon no cargo deixou o PDT em busca de projetos pessoais. 

Mudança de Caio não pegou bem

Caio é pré-candidato a deputado federal. Quando ele mudou de partido, PDT e PSD chegaram a anunciar uma união para a eleição ao Governo do Estado. Os pré-candidatos Rodrigo Neves (PDT) e Felipe Santa Cruz (PSD), no entanto, não entraram em um acordo para definir quem seria o cabeça de chapa e o acordo se desfez. Independente disso, a saída de Caio do ninho pedetista não foi vista com bons olhos entre os dirigentes. Já no PSD, ele conta com total apoio de Eduardo Paes, mas encontrará uma nominata mais forte para concorrer.

Agora vai?

Finalmente, o Governo do Estado assinou, nesta quinta-feira (12), o contrato de R$ 32 milhões para a conclusão da tão sonhada urbanização do Parque Saraiva. Nas redes sociais já começou a disputa pela paternidade da obra. De um lado, o grupo de Rodrigo Bacellar diz que ele atuou diretamente com o governador para o adiantamento do processo. Por outro, o grupo do prefeito Wladimir fala que essa foi uma promessa de Cláudio Castro direta ao prefeito e que o Executivo local preparou todo o projeto. Para quem vai ter, finalmente, o bairro com infraestrutura digna, o que importa apenas é que a obra ande e não pare por causa das eleições. Não interessa quem é o pai, desde que a criança nasça com saúde depois de seis anos de gestação.

2 Comentários

Comentar

Campos Obrigatórios. *