Campanha site

Parlamentares questionam ausência de Fábio Ribeiro em sessão desta quarta

A sessão contou com uma pauta bem tranquila nesta quarta


  • Política
  • 22 de Junho de 2022 | 15h48
 Lucas Arantes/NF Notícias
Lucas Arantes/NF Notícias

A sessão ordinária desta quarta-feira (22) não contou com a presença do presidente Fábio Ribeiro, quem ficou à frente da Mesa Diretora, foi o vice-presidente, Juninho Virgílio. Ao contrário do que vem acontecendo nos últimos dias, a pauta de hoje foi bem tranquila, sem muitos embates entre os vereadores da base governista e da oposição.

Os 13 vereadores da oposição assinaram um requerimento para rever a negociação da Prefeitura de Campos com a Caixa Econômica Federal. Os parlamentares querem buscar quais as teorias foram utilizadas para essas negociações. A informação da renegociação foi publicada pelo NF Notícias no último sábado (18).

“Eu acho que o empréstimo tem que ser renegociado em cima do real, e não no barril de petróleo. Quando qualquer cidadão vai fazer financiamento na Caixa, o pagamento é feito através da nossa moeda, o real. Queremos saber qual foi o termo desse novo acordo feito com a Caixa Econômica”, questionou Nildo Cardoso.

A ausência de Fábio Ribeiro foi debatida durante o artigo 156 concedido ao vereador Rogério Matoso. No discurso, Matoso ainda alega que Fábio Ribeiro estaria construindo uma mansão em Lagoa de Cima.

“Fábio apresentou justificativa pela falta de hoje? Vamos cortar o salário dele então. Lagoa de Cima está no buraco e ele está lá construindo uma mansão”, falou Matoso.

Virgílio, que estava presidindo a sessão, informou aos outros vereadores que Fábio Ribeiro não havia apresentado nenhuma justificativa.

No momento do tema livre, o vereador Pastor Marcos Elias, usou a tribuna da Câmara para exigir respeito da empresa de energia Enel quanto a população campista.

“Estamos cobrando mais responsabilidade da empresa Enel para atender a população”, falou Marcos Elias.

O presidente da Comissão de Saúde da Câmara, vereador Marcione da Farmácia, respondeu aos questionamentos relacionados as aberturas das Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

“Nós estamos reabrindo as UBSs, mas temos que ter responsabilidade. Não adianta reabrir e não ter médico para atender o povo”, frisou Marcione.

Seja o Primeiro a Comentar

Comentar

Campos Obrigatórios. *