Campanha site

Capacitação sobre HIV para médicos que atuam nos presídios de Campos

O protocolo, elaborado pelo Ministério da Saúde, tem por objetivo oferecer recomendações atualizadas para prevenção da transmissão


  • Cidades
  • 21 de Junho de 2022 | 10h20
 Divulgação / Secretaria de Saúde
Divulgação / Secretaria de Saúde

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Subsecretaria de Atenção Básica, Vigilância e Promoção da Saúde (Subpav), reuniu, nesta segunda-feira (20), os médicos que atuam nas unidades prisionais do município para uma capacitação voltada aos cuidados dos portadores do vírus HIV.

Durante o treinamento, o médico infectologista Marcus Venícius Mário Miranda, que presta atendimento no Centro de Doenças Infecto-Parasitárias (CDIP), fez uma explanação sobre o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para Manejo da Infecção pelo HIV em Adultos (PCDT Adultos).

O protocolo, elaborado pelo Ministério da Saúde, tem por objetivo oferecer recomendações atualizadas para prevenção da transmissão, tratamento da infecção e melhoria da qualidade de vida das pessoas vivendo com HIV.

Além dos médicos, participaram da capacitação a enfermeira Graziela Elias, gestora da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Pessoas Privadas de Liberdade no Sistema Prisional (PNAISP), que tem como coordenadora Micaela Albertini, e o coordenador do Programa Municipal DST/Aids e Hepatites Virais -, CDIP -, Rodrigo Rodrigues de Azevedo.

O treinamento aconteceu na sede do CDIP, que promoveu o evento em parceria com o PNAISP. A médica Laís Vasconcelos Ferreira Falquer, que atua na Cadeia Pública Dalton Crespo de Castro, por meio do PNAISP, achou a capacitação positiva.

“Sabemos que a prevenção e o diagnóstico precoce são fundamentais na luta contra o HIV e as doenças sexualmente transmissíveis”, disse Laís, ressaltando que é a primeira vez que trabalha em uma unidade prisional. “A boa receptividade me surpreendeu”, acrescentou a médica.

Por meio do PNAISP, segundo a diretora dos programas especiais da secretaria de Saúde, Franciele Lima, os testes rápidos de HIV, sífilis e hepatites B e C começaram a ser disponibilizados nos presídios do município. “Iniciamos pela Cadeia Dalton Crespo há 15 dias e no Presídio Carlos Tinoco da Fonseca. Vamos estender agora para o Presídio Feminino Nilza da Silva Santos”, afirmou.

Fonte: Secom

Seja o Primeiro a Comentar

Comentar

Campos Obrigatórios. *