Campeã de reclamações entre os campistas, Águas do Paraíba será alvo de CPI na Câmara

A reprovação considerada histórica pelos próprios vereadores, por ter sido a primeira em 25 anos de concessão


25 de Novembro de 2021 | 10h10

Previous Next

A Águas do Paraíba, concessionária que deveria prestar um serviço de água e esgoto de qualidade para a população, além de ser um dos assuntos mais discutidos do modo negativo pelo cidadão campista, virou pauta na sessão da Câmara de Vereadores de Campos dos Goytacazes-RJ nessa quarta-feira (24). A concessionária conseguiu que tanto a oposição, quanto a situação, dividissem o mesmo pensamento durante as discussões, uma reprovação considerada histórica pelos próprios vereadores, por ter sido a primeira em 25 anos de concessão.

Legislatura atual

Além de histórica, também foi considerada uma vitória pelo vereador Rogério Matoso, autor do projeto para a criação da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Águas do Paraíba, a primeira CPI da história da concessionária, protocolada na Câmara no dia 6 de maio, com a assinatura de 21 vereadores, que representa mais de dois terços da casa.

“Nossa luta tem sido grande desde o início do mandato, estudando os contratos da concessionária, analisando as denúncias e a prestação dos serviços. Na primeira sessão ordinária de 2021, solicitei ao prefeito a suspensão ou adiamento do Decreto 434/2020, que autoriza o reajuste do valor da cota mínima de água e esgoto. Em março aprovamos, por unanimidade, nosso projeto de lei de autoria conjunta que proíbe a cobrança de taxa, tarifa ou qualquer outra modalidade de contraprestação para a realização de desligamento, religação e restabelecimento dos serviços essenciais de saneamento básico de água e esgoto. E hoje temos essa vitória que foi a reprovação por unanimidade, inclusive fazendo recomendações ao prefeito em relação às questões contratuais.”, comenta Matoso.

Denúncias da População

O site NF Notícias recebe diversas denúncias de falta de água em residências, buracos nas ruas deixados após serviços da Águas do Paraíba e uma série de demandas não cumpridas pela concessionária. Exemplo disso, como mostra a matéria do último dia 8 de novembro, onde um comerciante da Rua Baltazar Carneiro, nos enviou a imagem de um buraco que estava completando um ano, feito após uma obra da empresa.

Em outro ponto da cidade, na Travessa Santa Elias, no subdistrito de Guarus, o morador identificado como Alex Gusmão, de 45 anos, reclamou que após obras da Águas do Paraíba, quando chove, as residências ficam alagadas. Na mesma rua, existe uma escola, e o alagamento pode prejudicar crianças e funcionários que frequentam o local no dia a dia.

“O asfalto que a empresa colocou é de má qualidade, em menos de uma semana já está esfarelando. Ao invés de melhorarem a situação, eles pioraram. Quando chove alaga todas as casas aqui da rua”, falou o morador.

Legislatura Passada

Na legislatura passada, o ex-vereador Jorginho Virgílio brigava pela CPI da Águas do Paraíba, mas não foi a frente. No ano de 2021, nesta legislatura, o assunto voltou com força total na Câmara, a CPI, tão sonhada pela população, deve sair do papel e tornar realidade.

Em contato com o ex-vereador, o mesmo nos explicou por qual motivo a CPI não andou quando esteve cumprindo trabalho para a população na Câmara. Abordou ainda que no ano de 2017, levou o caso para a o Ministério Público.

“Depois de fazer a Audiência Pública história na Câmara de Vereadores em 2017 nós encaminhamos todas as ‘promessas’ da empresa Águas do Paraíba ao Ministério Público Estadual na pessoa do promotor Fabiano Moreira. As promessas que essa legislatura está cobrando e que serviu como argumento para reprovar o relatório da Comissão de Serviços Concedidos levaram em conta exatamente as promessas da Audiência Pública de 2017 proposta e presidida por mim na época”, falou Jorginho Virgílio.


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.