Exclusivo: NF conversa com advogado que ajudou na captura do homem que atirou contra policial

O mesmo descobriu o paradeiro do preso ao desconfiar de uma pessoa na delegacia. Ele é advogado da jovem apreendida


21 de Julho de 2021 | 07h39

O site NF Notícias conversou com o advogado Márcio Marques na noite dessa terça-feira (20), durante a entrega do homem apontado como sendo o autor de uma tentativa de latrocínio contra um policial, onde na ocasião o mesmo acabou baleado junto com seu cunhado.

Após o crime, a Polícia Militar iniciou diversas diligências em várias comunidades da cidade, com objetivo de prender o homem de 23 anos.

Durante todo o dia e de acordo com as informações passadas para a PM, além do serviço de inteligência da corporação, os policiais apreenderam uma menor, que teria abrigado o assaltante durante a fuga do mesmo.

Em entrevista ao NF Notícias, o advogado da mesma contou que descobriu através de pessoas que estavam na delegacia, onde o mesmo havia se escondido.

— Eu estava na delegacia por uma pessoa que foi apreendida por causa do mesmo e lá fora, percebi que havia uma pessoa que sabia do paradeiro dele e a chamei para conversar, para ajudar a colaborar com a investigação — disse.

O advogado não cita se é homem ou mulher a testemunha que ajudou na captura do procurado e nem mesmo o que esta pessoa estaria fazendo na delegacia, uma vez que o homem que atirou no policial se encontrada foragido e apenas a jovem apreendida e o um homem preso por cumprimento de mandado de prisão por roubo estavam na DP.

É válido destacar ainda que o homem preso por cumprimento de mandado é suspeito de participar da tentativa de assalto contra o policial, mas a Polícia ainda segue com as investigações.

— Eu falei para essa pessoa que eu suspeitei para que ela conversasse com ele e dissesse que havia um advogado no local e caso ele quisesse se apresentar, eu garantiria acompanhar todo o procedimento e fiquei aguardando — explicou.

Segundo ele, logo depois ele recebeu o retorno, onde o preso queria falar com o advogado da jovem: “Falei com ele que garantiria a integridade física dele e pedi o local onde ele estava, informando que iria ao local com uma equipe da Polícia Civil. Disse que não haveria jornalistas e nem a PM na frente da DP e ao dizer onde estava, nós fomos lá e buscamos ele”, disse.

O advogado acrescentou que foi ao local com duas equipes da Civil e logo em seguida o mesmo foi levado para o Hospital Ferreira Machado, uma vez que ele estava baleado na região abdominal esquerda. O preso foi encontrado na casa da irmã, no Parque Guarus.

— Tentei ajudar a Polícia porque ele falou que se não tivesse um advogado ele não iria se apresentar e eu, para ajudar a Polícia Militar e Civil, acabei entrando no caso para colaborar com a situação. Ele queria que eu o acompanhasse conforme prometi em todos os procedimentos até que tudo se encerrasse. Ressalto que não sou advogado dele, não vou representá-lo, apenas colaborei com o caso. Quem vai acompanhar o caso dele deve ser a Defensoria Pública— encerrou. 


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.