Universitária sequestrada em bar é encontrada morta em rio

Segundo a família, havia marcas de tiros e violência. Ex-cunhado é o principal suspeito


11 de Junho de 2021 | 14h17

O corpo da universitária Rebeca Cristiny, de 28 anos, raptada no dia 30 de maio, foi encontrado nessa quinta-feira (10) às margens do Rio da Várzea, em Campo do Tenente, região metropolitana de Curitiba. Ele foi localizado por um pescador próximo a uma ponte, amarrado a pedaços de ferro. 

De acordo com a polícia, o principal suspeito do crime é Edson Júnior Mattger, de 24 anos. Ele foi casado com uma das irmãs de Rebeca e teria sido alvo de denúncia por parte da vítima após agredir a ex-esposa.

“Pelo o que disseram, existiam algumas marcas de violência e de tiros no corpo, além de estar amarrado a pedaços de ferros. Acreditamos que seria para não flutuar na água", disse a tia da universitária, Rosana Cardozo.

Edson Mattge está foragido da Justiça por envolvimento na morte de Rebeca. O mandado foi expedido no dia 6 de junho a pedido da Polícia Civil. Além dele, um adolescente de 16 anos, também está sendo procurado por suposta participação no caso.

Segundo a Polícia Civil, testemunhas haviam informado que viram Edson entrando no estabelecimento acompanhado de um adolescente. Os dois teriam puxado a vítima pelo cabelo e a colocado dentro de um carro. Os depoimentos também apontaram que a dupla voltou ao bar, cerca de 30 minutos depois, para tentar coagir os frequentadores a não informarem sobre o ocorrido às autoridades. O caso aconteceu no dia 30 de maio, quando a vítima desapareceu.

Segundo o delegado Sérgio Luz Alves, Mattger promoveu o sequestro na frente de pessoas que o conheciam. Ainda segundo o policial, as testemunhas apontaram o homem como autor do crime.

Fonte: O DIA


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.