Polícia Civil prende em flagrante homem por estelionato em Campos

Ele vendia um imóvel que não era seu


10 de Junho de 2021 | 13h11

Um homem foi preso em flagrante pelo crime de estelionato em Campos, na manhã desta quinta-feira (10). Ele é acusado de vender imóveis que não seriam seus.

De acordo com a informação da Polícia Civil, uma mulher compareceu na delegacia informando ser a inventariamente de seu pai, falecido em 1999. O mesmo era dono de um terreno localizado Rua João Manoel de Faria, no Jóquei.

Ao passar em frente ao terreno, ela notou que havia uma placa de "vende-se" e parou para olhar. O terreno estava com água e luz que não existiam, cadeado trocado, mato cortado e muro pintado, coisas que também não existiam.

Ao entrar em contato com o número que era divulgado no cartaz, um homem atendeu dizendo que estava tomando conta do local para um policial que reside na praia. 

Desconfiada, a mulher então entrou em um site de vendas e viu o anúncio do terreno em nome de uma mulher, da qual ela não conhece, assim como o primeiro homem.

Ao verificar o registro da luz na empresa de energia, ela constatou que havia um cadastrado no nome de um outro homem, e um cadastro a concessionária de água no nome de um quarto suspeito.

Na Secretaria de Fazenda, a vítima certificou-se que, com um contrato de compra e venda falso, o terreno encontra-se em nome um homem e também lhe foi mostrado o nome do vendedor.

O comprador teria quitado o IPTU devido e conseguiu não se sabe como e o colocou em seu nome.

Durante as investigações, a Polícia descobriu que a assinatura constante no contrato falso é completamente diferente da  identidade que os estelionatários juntaram na Secretaria de Fazenda.

Ele juntaram dois contratos falsos na Secretaria de Fazenda, porém redigiram tais contratos errados, pois em ambos constam como vendor um homem e como comprador o suspeito, quando na verdade deveria ao contrário.

Os policiais então foram até o terreno e ligaram para o número exposto. Em contato com um dos estelionários, o mesmo disse está perto do terreno e que os encontraria no local.

O chegou em um carro, identificando-se como responsável do imóvel,  dizendo que estava vendendo o terreno, que tinha toda a documentação, escritura e que o terreno não era dele, mas que o proprietário morava na praia e queria R$ 150.000,00.

 Ao ser perguntado se pegaria um carro na troca, sendo um gol 2017, respondeu que sim. Ele mostrou o hidrometro e relógio de energia elétrica. Neste momento foi dado voz de prisão ao mesmo por crime de estelionato.

O homem foi levado para a 134ª Delegacia de Políca do Centro, onde o caso foi registrado. 


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.