Subsecretaria conclui investigação de casos de síndromes respiratórias em Campos

Os casos de SG não especificadas seguem os critérios de observação dos sinais clínicos


17 de Abril de 2021 | 08h28

A Subsecretaria de Atenção Básica, Vigilância e Promoção da Saúde está constantemente investigando casos de Síndromes Gripais (SG) e Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) para atualizar o sistema E-Sus, alimentado pelas emergências hospitalares, laboratórios, farmácias, e outras unidades de saúde; e o Sistema de Informação da Vigilância Epidemiológica da Gripe (SIVEP-Gripe), alimentado pelas internações de casos de SRAG. Tanto a SRAG quanto as SG são notificados como casos leves suspeitos de Covid-19. 

A partir da investigação e observação dos critérios do Ministério da Saúde e Secretaria Estadual de Saúde, serão divulgados, de segunda a sábado, no Boletim Coronavírus, o número de recuperados destas duas categorias, dando um fechamento aos casos investigados tanto das formas graves quanto dos casos de evoluções leves. A partir deste fechamento, acaba havendo uma oscilação do número dos casos notificados como síndromes gripais, que podem ou não serem confirmados Covid. Os casos de SG não especificadas seguem os critérios de observação dos sinais clínicos, bem como contextos epidemiológicos quando estes são notificados, porém podem não possuir exames laboratoriais ou de imagem no momento em que as notificações foram preenchidas.

“A partir das notificações dos pacientes com Síndrome Gripal ou Síndrome Respiratória Aguda Grave, nós começamos a investigação e, através do acompanhamento realizado pela Subsecretaria de Atenção Básica, temos o fechamento de casos negativos ou positivos.  Os casos de SG não especificadas são aqueles em que o paciente foi avaliado de acordo com as condições clínicas, mas por não terem exames de auxílio diagnóstico, laboratoriais ou de imagem, bem como não ter entrado nas estatísticas internações e de óbitos COVID-19, precisam ter sua conclusão de evolução clínica registrada no sistema de informação", informa a assessora chefe da Vigilância Epidemiológica, Roberta Lastorina Rios. 

No próximo dia 27, Campos vai participar, junto com demais municípios do Norte Fluminense, de uma reunião com a Secretaria Estadual de Saúde para discutirem detalhes das notificações e investigações dos casos de COVID-19. “A partir desta reunião, esperamos alinhamentos importante quanto as adversidades que muitas vezes encontramos enquanto Vigilância", explica Roberta.

Fonte: Subcom 


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.