Páscoa: Indústria planeja gerar mais de 10 mil empregos temporários

Na capital fluminense, a loja Chocolates Brasil Cacau está com 19 vagas disponíveis


01 de Março de 2021 | 08h53

Para atender à demanda do período da Páscoa deste ano, a indústria de chocolates prevê 11.665 contratações temporárias diretas e indiretas de profissionais que atuarão nas linhas de produção ou nos pontos de venda. O número representa um crescimento de 4,8% em relação às contratações do ano passado. Os dados são de um levantamento da Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Amendoim e Balas (ABICAB). 

Na capital fluminense, a loja Chocolates Brasil Cacau está com 19 vagas abertas. Os interessados podem deixar os currículos com os gerentes dos estabelecimentos da marca. A Kopenhagen informou que tem previsão de contratação para o mês de março. Basta ficar atento à área Trabalhe Conosco no site da empresa: Kopenhagen.com.BR.

De acordo com a ABICAB, as contratações para suprir a demanda começaram a ser realizadas a partir de agosto do ano passado e o planejamento para a Páscoa tem início com até dois anos de antecedência. Isso acontece, segundo a entidade, porque as empresas têm de elaborar e planejar todo o portfólio, realizar as contratações e definir todos os detalhes, como, por exemplo, tendências, embalagens e logística.

Como turbinar o currículo

Especialista em Gestão de Carreira e CEO da Employability, Claudio Riccioppo aposta na personalização do currículo para a vaga. Para ele, é fundamental que o candidato faça o alinhamento das suas experiências profissionais, com as expectativas do selecionador: "Ou seja, ele precisa customizar o currículo dele às reais necessidades daquele empregador".

"Todo trabalho temporário tem uma pretensão específica a ser resolvida. Quando você faz o alinhamento das suas habilidades e de seus conhecimentos com o que o profissional pretende resolver durante o período, você, provavelmente, vai ser chamado para uma entrevista de emprego", ensina o especialista em Gestão de Carreira.

Como se destacar na entrevista

Os especialistas fazem coro sobre a necessidade do candidato pesquisar e conhecer a empresa. Antes da entrevista, procure as redes sociais e o site da instituição que você deseja trabalhar, para coletar informações. "O recrutador quer saber se você atende ao perfil tanto técnico como pessoal, se os seus valores vão de encontro aos da empresa", orienta Márcia Costantini diretora de Projeto Integrador da ABRH Brasil (Associação Brasileira de Recursos Humanos).

No momento da entrevista, Costantini recomenda que o candidato tente controlar a ansiedade e mostre segurança nas palavras e nos gestos. Se você já trabalhou anteriormente, pode dar destaque aos papéis importantes que desempenhou ou à superação de desafios profissionais, segundo a especialista. "Antes da conversa com o recrutador, lembre e pense nas empresas que trabalhou, levante os pontos importantes para, na hora da entrevista, ter um discurso pronto".

Vale lembrar que o funcionário temporário pode ser efetivado, conforme a sua atuação ou o interesse do empregador. "O temporário tem que entender que ele está temporário, mas, no coração dele, não deve ser temporário. Cerca de 20% a 25% dos postos de trabalho temporário se transformam em vagas efetivas. Ou seja, de cada quatro ou cinco oportunidades, alguém vai ser efetivado".

Mas afinal, como se destacar a ponto de ser efetivado? O especialista em Gestão de Carreiras dá dicas: "Mostre proatividade, visão de dono, perfil de liderança, comprometimento com a empresa acima de tudo, foco nos objetivos, boa comunicação, bom relacionamento interpessoal e espírito crítico e criativo", exemplifica Riccioppo.

Quais são os direitos do trabalhador temporário?

O advogado trabalhista Ricardo Basile ressalta que o trabalhador temporário possui os mesmos direitos que o trabalhador normal. Sendo assim, o profissional tem direito, terminando o seu contrato, a receber contribuição de Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), proporcional de férias, 13º salário, como qualquer outro empregado.

 

Fonte: ODIA


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.