Secretário Bruno Dauaire vai ao Noroeste e oferece auxílio à cidades atingidas por enchentes

Equipes da pasta atuam desde o final de semana em Porciúncula, Natividade e Bom Jesus do Itabapoana


22 de Fevereiro de 2021 | 16h17

O secretário de Estado de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos Bruno Dauaire está no Noroeste Fluminense nesta segunda-feira (22) para acompanhar de perto o trabalho de assistência às pessoas atingidas pelas cheias dos rios Carangola, Itabapoana e Muriaé. Equipes da pasta atuam desde o final de semana em Porciúncula, Natividade, Bom Jesus do Itabapoana e monitoram a situação dos demais municípios da região.

Em Porciúncula, onde mais de 80% da população foi impactada diretamente pela enchente do Carangola, Bruno Dauaire se reuniu com o prefeito Léo Coutinho e colocou a secretaria à disposição para auxiliar.

“Desde o primeiro momento, orientei a secretaria para priorizar o trabalho de assistência a essas famílias atingidas pela enchente na região. De imediato, enviamos materiais mais urgentes, como produtos de higiene pessoal. Também estamos colocando à disposição o cofinanciamento federal para o Serviço de Proteção em Situações de Calamidades Públicas e Emergências, além dos benefícios socioassistenciais que poderão ser direcionados às famílias em situação de vulnerabilidade”, afirmou Bruno.

De acordo com informações repassadas pela Secretaria Municipal de Promoção Social, Ação Comunitária e Habitação de Porciúncula, a inundação deixou 126 famílias em situação de vulnerabilidade social e foram instalados quatro abrigos provisórios. Já em Bom Jesus do Itabapoana, segundo a prefeitura, há um total de 53 desalojados e 13 famílias desabrigadas. No momento, dois abrigos provisórios estão em funcionamento.

A secretaria também está em contato com autoridades e monitora a situação de outras cidades atingidas pelas cheias dos rios, como Natividade, Itaperuna, Italva e Cardoso Moreira. A orientação para população é para em qualquer situação de emergência entre em contato com a Defesa Civil através do número de telefone 199.

Fonte: Ascom


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.