Polícia Civil cumpre mandados de busca de apreensão contra suspeitos de furar fila da vacinação contra Covid-19

Os agentes saíram para cumprir mandados de busca e apreensão em hospital de Niterói gerido por Organização Social


22 de Fevereiro de 2021 | 09h49

A Secretaria de Estado de Polícia Civil (SEPOL), por meio da Delegacia de Combate à Corrupção e Lavagem de Dinheiro (DCC-LD), realiza, nesta segunda-feira (22/02), uma ação em cumprimento de mandados de busca e apreensão na casa de dois diretores da Organização Social (OS) Instituto Sócrates Guanaes e no Hospital Estadual Azevedo Lima, em Niterói, que é administrado pela OS. Os agentes devem apreender documentos e provas sobre denúncias de "Fura-Fila" de vacina nas salas da Diretoria, Vacinação, Recursos Humanos e Arquivo do Hospital.

As investigações foram deflagradas após denúncias do Conselho Regional de Enfermagem do Rio de Janeiro (Coren/RJ) relatando que dois filhos, de 16 e 20 anos, de um diretor da Organização Social haviam tomado a vacina sem ser do grupo prioritário. Na última semana, foram realizadas diligências no local e foram encontradas diversas rasuras e vulnerabilidades na lista de vacinados, inclusive o nome do filho do diretor de 16 anos como "acadêmico de medicina".

Imediatamente, os agentes representaram pela busca e apreensão das listas de vacinados e listagem de estagiários, acadêmicos, internos e residentes da unidade para confrontar com a lista de vacinados. Cabe ressaltar que a Polícia Civil apreenderá os documentos originais e fornecerá cópias de todo material para que não haja prejuízo ao calendário de vacinação.

Fonte: Ascom


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.