Campos recupera 89% dos empregos perdidos nos meses mais afetados pela pandemia

As informações são da Firjan que também cita São Francisco de Itabapoana como destaque


04 de Dezembro de 2020 | 15h19

Levantamento feito pela Firjan a partir da plataforma Retratos Regionais aponta que Campos  já recuperou 89,4% dos empregos perdidos entre março e maio, meses mais afetados pelas medidas de combate à pandemia de Covid-19 e pelas incertezas em relação à economia. De março a maio, a cidade perdeu 2.515 empregos, mas desde junho já recuperou 2.249 vagas.

E um exemplo da retomada fica evidente em outubro, último mês dos registros que têm por base o saldo de empregos formais disponibilizados no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia. Neste mês, indústria e construção lideraram o saldo de novas oportunidades, tendo entre as atividades que mais geraram empregos a construção de edifícios.

“A queda dos juros foi determinante, pois estimulou a retomada de projetos que foram paralisados durante a pandemia. E para a cidade, a construção civil teve papel fundamental não só por ser a área que mais gera empregos, como também por movimentar outros setores da economia”, disse o presidente da Firjan Norte Fluminense, Francisco Roberto de Siqueira.

A retomada em Campos vem sendo registrada desde junho, com cinco meses consecutivos de saldos positivos, puxados, principalmente, pelos setores de serviços, comércio e indústria e construção. Neste período, as atividades que mais abriram vagas foram bares e restaurantes (+458), comércio varejista ligado a produtos alimentícios (+315) e cultivo de cana-de-açúcar (+281).

 

São Francisco se destaca no Estado

Mas no Norte Fluminense, o destaque é São Francisco de Itabapoana, que acumula saldo positivo no ano de 951 empregos, maior índice do Estado. Os números se devem às atividades de apoio à agricultura, em especial àquelas relacionadas ao cultivo da cana-de-açúcar.

Já Macaé foi a cidade que mais registrou aumento de empregos em outubro, com saldo de 1.049 novas oportunidades, principalmente nas atividades de engenharia, fabricação de aparelhos e equipamentos e montagem de instalações industriais e estruturas metálicas, o que demonstra o início da retomada da indústria na cidade.

 

 Indústria se recupera no Estado

 Em todo o estado, a indústria já recuperou 42% dos empregos perdidos nos meses mais afetados pelas medidas de combate à pandemia. O setor, que perdeu 36.010 vagas de março a junho, recuperou mais de 15.225 entre julho e outubro. A Firjan destaca o desempenho dos segmentos de produtos de metal e de produtos de borracha e de material plástico, que não só recuperaram os postos de trabalho perdidos como criaram outras vagas.

Em outubro, o estado do Rio acelerou o ritmo de contratações e apresentou saldo de 16.271 novos postos de trabalho com carteira assinada, quase o dobro do registrado em setembro (+8.966) e mais que o triplo de agosto (+5.152). O comércio foi o setor que mais abriu vagas (+7.559), impulsionado pelo comércio varejista de vestuário e acessórios (+1.056). A indústria abriu 4.813 postos de trabalho e, o setor de serviços, 3.875. Na agropecuária o saldo foi de 24 novas vagas em outubro. 

 

Plataforma Retratos Regionais

A plataforma Retratos Regionais compila os dados disponibilizados pelo Caged. Em painel setorial são disponibilizados dados específicos dos setores industriais. Em painel regional, que também permite a busca por município, é apresentado o cenário geral de empregos, incluindo todos os grandes setores. Também está sendo disponibilizado Indicador de Retomada dos Empregos. A plataforma pode ser acessada por meio deste link: www.firjan.com.br/retratosregionais.


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.