Funcionário de hotel é preso por estupro

Mulher afirma que ele tocou em suas partes íntimas e fugiu após levar um chute


20 de Outubro de 2020 | 14h15

Um homem foi preso em flagrante por estupro em um hotel na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, na noite desta segunda-feira (19).

Fábio de Oliveira de Barros, de 37 anos, é mensageiro do America’s Barra Hotel e, segundo a polícia, atacou uma hóspede que viajou do Pará para fazer um curso.

A vítima afirma que Fábio entrou no quarto dela e passou a mão em suas partes íntimas. Ela reagiu com um chute. 

A polícia informou que o suspeito preferiu ficar em silêncio. Em nota, o hotel disse repudiar qualquer tipo de agressão.

O delegado Henrique Damasceno, da 16ª DP (Barra da Tijuca), informou que imagens do circuito de segurança do hotel ajudaram na investigação.

"Conseguimos imagens, fizemos perícia e tomamos todas as medidas para que todas as provas fossem colhidas a fim de possibilitar a responsabilização do autor", disse o delegado.

Ataque- A vítima chega ao hotel por volta das 21h de segunda-feira. A hóspede tinha passado mal e estava acompanhada por uma amiga. Enquanto esperam o elevador, o mensageiro as aborda pela primeira vez.

Proibida de ficar no hotel, a amiga deixa a vítima sozinha no quarto e vai embora.

A câmera do andar mostra quando Fábio bate à porta da vítima, que não abre. Minutos depois, o mensageiro retorna, agora com uma chave-mestra, e entra no quarto.

“Eu ouvi o barulhinho do cartão magnético passando na porta para liberar. Eu me assustei. Ele foi logo se anunciando, se identificou como o motorista da minha amiga, ‘que estava lá embaixo, que ela estava preocupada’”, narrou a vítima.

“A história bateu até ali. Ele disse que ia apagar a luz e tocou em mim, perguntando se eu estava bem mesmo. Eu disse que estava bem que ele poderia ir”, prosseguiu.

“Ele continuou falando que minha amiga estava preocupada e foi baixando a mão. Eu dizia que estava bem, ele foi baixando a mão e botou nas minhas partes íntimas. Baixou a mão mesmo. Nisso, eu tive o reflexo de dar um chute nele”, contou a mulher.

Essa ação durou quatro minutos. A câmera do andar gravou a fuga do mensageiro, que deixa o quarto e sai correndo pelo corredor.

“Eu fiquei nervosa e pensei: ‘Não posso dormir porque esse homem tem acesso. E se esse homem voltar?’ Passei a noite acordada observando a porta”, disse a vítima.

Fonte: G1

 


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.