Vereador é preso suspeito de estuprar meninas de 12 e 13 anos

Presidente da Câmara de Vereadores teria estuprado garotas no interior de uma farmácia da qual é proprietário


05 de Agosto de 2020 | 17h08

O vereador Adilsso Teodoro da Silva, presidente da Câmara de Vereadores de Guarinos, no interior de Goiás, foi preso nesta terça-feira (04) por suspeita de estuprar duas jovens, de 12 e 13 anos, dentro de uma farmácia, da qual ele é proprietário.

Além do vereador, outro comerciante da cidade também teve mandado de prisão por suspeita de abusos contra as menores, mas está foragido. Há mais homens sendo investigados dentro do caso por suspeita de estuprar menores.

As investigações mostram que eles pagavam pequenos valores às jovens em troca de favores sexuais. “Ele pagava com dinheiro, às vezes R$ 30, e remédios”, explica o delegado Flávio Mendanha Castilho, responsável pelo caso.

As vítimas eram levadas até um cômodo da farmácia, segundo explicou o delega, para receber a aplicação de medicamentos. Lá ocorria o estupro.

“Outros dois donos de mercados e dois maiores são suspeitos de estupro e serão investigados. Um deles já procurou a delegacia e disse que teve relação com uma das menores, mas que não houve pagamento e que foi consentido. Mas, mesmo assim, isso configura crime, pois envolve menores de 14 anos”, disse o delegado.

A suspeita dos estupros surgiu da irmã de uma das jovens. A família delas é de baixa renda e ela desconfiou quando a irmã chegou em sua casa com dinheiro e medicamentos. Quando mais nova, ela também teria recebido ofertas do vereador para receber dinheiro em troca de relações sexuais, segundo relatou. Após isso, ela fez uma denúncia ao Conselho Tutelar do município.

O vereador de Guarinos afirma que as acusações são "inverídicas e as denúncias provavelmente têm cunho político-partidário", em uma nota.

Em seu testemunho à polícia, ele também realizou essa defesa, afirmando que teria apenas atendido uma das jovens, que estava com dor de garganta.

Fonte: ODIA 


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.