Flamengo marca reuniões com Torrent e Carvalhal e inicia busca por treinador

A dupla não trabalha com metas, mas a expectativa é que voltem da Europa já com um treinador acertado


24 de Julho de 2020 | 15h25

Previous Next

As primeiras tacadas na busca do Flamengo por um novo treinador estão dadas: o vice-presidente de futebol, Marcos Braz, e o diretor de futebol, Bruno Spindel, tem reuniões marcadas com os dois principais alvos da cúpula de futebol: o espanhol Domènec Torrent, ex-auxiliar de Pep Guardiola, e o português Carlos Carvalhal, que está em fim de contrato com o Rio Ave.

A reunião com Domènec será em Madri, no sábado, enquanto Carvalhal conversará com a diretoria no domingo, em Lisboa. Também existe expectativa por uma conversa com o português Leonardo Jardim, ex-Monaco e que está desempregado. Eles são os três nomes melhores avaliados após uma longa peneira, que também observou nomes com os portugueses Marco Silva e o espanhol Miguél Ángel Ramírez.

Marcos Braz, que tem passaporte português, viajou para a Europa no dia 17, para iniciar a programação rubro-negra. Já Bruno Spindel, que precisou da autorização do consulado devido a pandemia da Covid-19, embarcou nesta sexta (24) e chegará no sabado à capital portuguesa. Ele confirmou a reunião deste sábado.

— Tem reunião amanhã. Temos várias reuniões que vão acontecer. Os destinos vamos sabendo no decorrer da viagem — disse Spindel no aeroporto do Galeão, antes de embarcar.

A dupla não trabalha com metas, mas a expectativa é que voltem da Europa já com um treinador acertado dentro do espaço de uma semana. Além de buscar um novo técnico, o Flamengo também avalia ceder o volante paraguaio Piris da Motta, que interessa ao Braga.

— Tem alguns atletas que estão em negociação. O Piris tem muitos interessados, jogadores de seleção paraguai. Se tiver alguma coisa que interesse a todos as partes, vai acontecer — disse o dirigente rubro-negro.

Carlos Carvalhal, de 54 anos, é cotado para deixar o Rio Ave, sexto colocado no Português, ao fim da temporada. Trata-se de um treinador com ideias próximas às de Jesus, o que inclui a linha defensiva bem adiantada. Ele é visto com muito potencial por fazer equipes modestas competirem em alto nível.

Ja Domènec Torrent é adepto do jogo de posição, cujo principal expoente hoje é Pep Guardiola. Também fazem parte dessa escola, com variações aqui e ali, os argentinos Jorge Sampaoli e Marcelo Bielsa. Ele é tão ofensivos quanto Jesus e acredita que os jogadores devem ocupar zonas predeterminadas do ataque e esperar pela bola.

 

Fonte: Globo


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.