Campista presa em Brasília usará tornozeleira eletrônica

Ela é integrante do grupo "300 do Brasil"


25 de Junho de 2020 | 08h52

A extremista Sara Girimoni e a campista Érica Viana, além de outros integrantes do grupo “300 do Brasil”, tiveram a soltura determinada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). A campista terá que usar tornozeleira eletrônica.

Érica, que trabalha como auxiliar de turma na prefeitura de Campos, foi presa durante uma manifestação na porta da Polícia Federal, em Brasília, contra a prisão de Sara.

Agora os investigados ficam proibidos de manter contato entre si e com outras pessoas envolvidas na investigação e devem manter distância de mais de 1km das sedes do STF, do Congresso Nacional e das residências ou locais de trabalho das pessoas com as quais estão impedidas de se comunicar.

 


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.