Caso Ana Paula: Luana Sales, apontada como mandante do crime, perde recurso no tribunal

Júri popular deve acontecer em 18 de junho deste ano


03 de Junho de 2020 | 10h50

Luana Sales apontada pelo Ministério Público como a mandante do assassinato de Ana Paula Ramos, em agosto de 2017, perdeu o recurso por unanimidade, nesta terça-feira (2), na 6ª Câmara Criminal. 

O júri popular dos três acusados do crime tem previsão de acontecer no dia 18 de junho de 2020, às 10h, no Fórum Maria Teresa Gusmão de Andrade, na Comarca de Campos dos Goytacazes. Mas, pode haver alguma alteração de data por causa da pandemia de coronavírus.

Deverão ser julgados dois executores e um intermediário do assassinato. Todos os envolvidos respondem por homicídio qualificado. Além de Luana Sales, cunhada da vítima, apontada pelo Ministério Público como a mandante do crime. 

O Crime - O caso aconteceu em agosto de 2017, no Parque Rio Branco, em Guarus. Ana Paula Ramos, de 24 anos, morreu após ser baleada em uma emboscada, que simulou a tentativa de assalto.

Segundo a investigação, foi a própria cunhada, Luana, quem planejou o crime. A estudante de Marketing chegou a ser socorrida para o Hospital Ferreira Machado, mas morreu dias depois na unidade. Mandante, intermediário e executores foram detidos após o crime.


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.