Região de Guarus reduz índices de violência nos últimos meses

Não foi registrado nenhum homicídio no mês de maio


02 de Junho de 2020 | 12h17

A região de Guarus apresentou baixo índice de violência nos primeiros meses de 2020. Para se ter um ideia, em maio não foi registrado nenhum homicídio na área da 146ª Delegacia de Guarus.

Segundo o delegado titular, Pedro Emílio Braga, o resultado inédito, ao menos nos últimos 20 anos, é fruto do comprometimento de policiais civis que, mesmo diante dos riscos de um vírus mortal, cientes da essencialidade de suas funções, não se furtaram a prosseguir com as investigações e operações de captura de criminosos. 

Contudo, a atual realidade, impensável em outras ocasiões, é decorrente de um planejamento estratégico consistente, iniciado em janeiro de 2019 e que pode ser demonstrado a partir de alguns dados. 

Entre janeiro de 2019 e maio de 2020 foram indiciados 437 criminosos pelo crime homicídio doloso, o que significa algo próximo de 1 autor de homicídio responsabilizado por dia (0,86). 

No mesmo período, a partir de mais de 20 operações de captura realizadas, a equipe da unidade obteve êxito em realizar a prisão de 91 homicidas, tendo dezenas de outros deixado a circunscrição em razão de mandados de prisão decorrentes de nossas investigações. 

Tais números, somados a dezenas de prisões por outros delitos, conduziram a unidade ao 1º lugar em produtividade operacional no 6º DPA (Norte e Noroeste Fluminense) e 5º lugar dentre todas as unidades do estado no ano de 2019. 

Como consequência, se considerarmos os números de homicídios ocorridos entre os meses de janeiro e maio (período atual), houve uma redução de 52% das ocorrências de 2018 para 2019. 

Não obstante, e apesar de forte embate entre facções narcotraficantes deflagrado em dezembro de 2020, obtivemos ainda uma redução de 35% das ocorrências em 2020 sobre o já excepcional índice de 2019. 

"Tais resultados só são possíveis a partir de um política pública de atuação intensa sobre conflitos estabelecidos específicos, às vezes demandando operações semanais, focadas em bases territoriais específicas e deflagradas a partir da inteligência de informações estratégicas, ocasiões em que se reforça de forma rápida e cirúrgica a sensação de segurança pública e prevenção pela aplicação da lei penal". ressaltou o delegado.
 


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.