Governo do Rio autoriza funcionamento de comércio de material de construção em todo estado

O objetivo do Governo do Rio é manter atividades essenciais funcionando


02 de Abril de 2020 | 16h02

O governador Wilson Witzel autorizou o funcionamento, em território fluminense, de estabelecimentos destinados à venda de material de construção, ferragem e equipamento de proteção individual, durante a pandemia de coronavírus (covid-19).

A decisão é determinada pelo decreto número 47.001, de 26 de março de 2020, publicado no Diário Oficial da última sexta-feira (27/3).

Sugerida pela secretaria estadual de Desenvolvimento Econômico, a medida é um reconhecimento à importância de um tipo de comércio vital para a segurança e qualidade de vida dos cidadãos, considerando que o segmento, classificado como essencial, fornece produtos necessários para a realização de reparos emergenciais em casas e apartamentos, além de equipamentos de proteção individual (EPIs).

Além disso, visa preservar empregos e contornar o decréscimo nas vendas, reduzindo o prejuízo nesse setor no Estado. 

O objetivo do Governo do Rio é manter atividades essenciais funcionando, dentre elas materiais de construção para manter o equilíbrio entre a questão da saúde da população e os setores que são de necessidade para suporte da economia fluminense. 

Apesar de autorizado o funcionamento dos estabelecimentos, são proibidas aglomerações no interior das lojas preservando assim o isolamento social importante para a prevenção da expansão do vírus no Estado.


1 COMENTÁRIO


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.


Carlos Roberto

02/04/2020 | 17h38
Os prefeitos de São Francisco do Itabapoana, Campos dos Goytacazes dentre outros municipios da região, não seguiram o Governo do Estado e não fizeram a liberação. Já a Prefeitura de São João da Barra atento a tudo isso entendeu e na sexta, 29/03 já editou o decreto permitindo as lojas de Material de Construção a Funcionar.