Novo Desenvolvimento Econômico

Novo Desenvolvimento Econômico

26 de Agosto de 2019 | 09h45 - Atualizado em 27/08/2019 15h02

COISAS DE UM NOVO BRASIL II


Como falei na semana passada, o nosso país passa por grandes transformações, afinal foram muitos anos de total desrespeito ao nosso Brasil.

Eu aprendi desde criança que educação, caráter, respeito e ética sempre serão a tônica da vida de qualquer cidadão, mas infelizmente esses valores foram se perdendo no transcorrer dos anos.

Todo cidadão de bem já estava cansado de tudo isso e as mudanças que já eram necessárias, começaram a acontecer.

Vamos dar sequência a outros casos que estão se apresentando no nosso país.

- O Brasil investirá R$ 1.5 Trilhão em Petróleo & Gás até 2027, diz o Ministro de Minas e Energia Bento Albuquerque que ainda informou que o Plano Decenal até 2030 será lançado dia 10 de dezembro próximo. Ele detalhou os investimentos: outros R$ 550 Bilhões no setor de Geração e Transmissão de Energia Elétrica e mais R$ 80 Bilhões no Setor Mineral.

Informou também que a queda do custo do gás natural, poderá destravar projetos de R$ 140 Bilhões no Estado do Rio de Janeiro. Relatou que só Brasil, Estados Unidos e Rússia tem tecnologia e recursos para desenvolver a geração de energia nuclear. As usinas ocupam áreas pequenas e o nosso combustível é nacional.

- A Fertilizantes Tocantins inaugura a oitava fábrica de mistura no país. Foram investidos R$ 91 Milhões no país e ela tem 27 mil metros quadrados tendo uma capacidade de armazenagem estática de 100 mil toneladas e poderá produzir 6 mil toneladas por dia. Ano passado já haviam inaugurado duas outras fábricas em Sinop (MT) e Catalão (GO).

- A Multinacional Bracell ampliará a sua produção e a própria fábrica no interior paulista. O Grupo Bracell faz parte da RGE, sediada em Cingapura e confirmou investimentos de R$ 7 Bilhões para expandir a produção de celulose solúvel até 2021 em suas fábricas de Lençóis Paulista e Macatuba no interior de São Paulo. Essa obra de expansão representa o maior investimento privado no Estado de São Paulo dos últimos 20 anos.

- A retomada de Leilões de Petróleo atrai investidores e a produção pode triplicar em uma década. Essa é estimativa da ANP e da Consultoria Mc Kinsey.

Os investimentos devem somar R$ 24 Bilhões este ano e vai representar uma alta de 20% ante 2018. Em paralelo aos avanços do Pré Sal, os especialistas citam ainda como indutores desse crescimento o novo plano de Gás Natural do Governo Federal e as descobertas recentes em torno da Bacia de Sergipe / Alagoas, que pode viabilizar um Polo de Desenvolvimento no Nordeste.

O Mega Leilão que deve gerar mais de R$ 100 Bilhões para o governo, marcado para outubro, impulsiona o otimismo da Indústria do Petróleo no país. A Petrobrás já tem licitações em andamento para projetos que entram em operação à partir de 2022.

Empresas fornecedoras já fazem aportes e petroleiras estrangeiras ampliam operações no país.

A Qatar Petroleum, por exemplo acaba de abrir um escritório no Rio de Janeiro. Um bom reflexo é que quando uma gigante investe no Brasil, ela atrai seus fornecedores locais, gerando mais empregos e negócios por aqui.

Assim com mais previsibilidade, mais petroleiras estrangeiras passaram a investir no Brasil. Estão entre elas a EXXON, WINTERSHALL, MURPHY, KAROOM, EQUINOR  e a QATAR PETROLEUM.

Vale ressaltar que o nosso MAGO da Economia Paulo Guedes, tem pressionado pela aceleração da exploração de petróleo via iniciativa privada, para ele , com a transição para matrizes de energias renováveis globalmente , em 2 ou 3 décadas , o óleo não terá mais valor.

- A AMBEV firma acordo de R$ 140 Milhões para a construção de 31 usinas solares no Brasil para que possa até 2025 ter 100% da eletricidade utilizada em suas fábricas provenientes de fontes limpas. Isso irá abastecer os 94 centros de distribuição da cervejaria no país.

O movimento faz parte de um esforço global da matriz ANHEUSER BUSCH INBEV de ter 100% da eletricidade utilizada em todas as suas operações no mundo, provenientes de fontes limpas.

- A canadense Mc Cain líder mundial na produção de batatas pré-fritas e congeladas, prevê a criação de 150 empregos diretos e 450 indiretos com a criação de uma fábrica em Araxá e investimentos de US$ 100 Milhões.

- Mato Grosso terá mais 3 usinas de Etanol de milho e a primeira será em Nova Mutum e demandará recursos da ordem de R$ 1 Bilhão.

A FS BIOENERGIA irá implantar também as plantas de Campo Novo do Parecis e Primavera do Leste à partir do primeiro semestre de 2020. Somadas as usinas de Lucas do Rio Verde e Sorriso a capacidade produtiva anual da companhia, passará de 1.6 bilhão de litros de etanol , 1 milhão de farelo de milho e 51 mil toneladas de óleo de milho. As 5 usinas quando concluídas, somarão capacidade produtiva de 2,6 bilhões de litros de etanol ao ano.

- A norueguesa YARA deve investir R$ 5 Bilhões no Brasil. Ela é uma das maiores empresas de fertilizantes do mundo.

Vai aportar de imediato R$ 1 Bilhão em seu Complexo Industrial no Rio Grande (RS). Apesar de ser uma multinacional com diversas ramificações pelo mundo a empresa está se tornando mais brasileira. Segundo o CEO da empresa SUEIN TORE HOLSETHER o Brasil se tornou o maior país em termos de vendas e também em número de funcionários.

A companhia vai modernizar e expandir o Complexo que conta com 2 fábricas, uma unidade misturadora e armazéns. A capacidade anual de produção no local será ampliada de 800 mil para 1.2 milhão de toneladas de adubos, enquanto a de mistura, ensacamento e distribuição subirá de 1.4 milhão para 2.6 milhões. O projeto levará de quatro a cinco anos para ser concluído.

- Com o aumento do seu lucro, a CARGILL planeja investir R$ 500 Milhões no Brasil e planeja erguer uma nova fábrica em Bebedouro (SP). Ela teve um aumento de vendas que saltaram 33%, indo para R$ 47 Bilhões. Ela produz 75% para a exportação e o câmbio aliado a nova estabilidade econômica está ajudando nesse aumento das vendas.

Enfim esse é o novo cenário econômico que o nosso país retomou com a credibilidade alcançada com o governo atual. Isso é só o início de todas as transformações que estão por vir nesse país.

Forte Abraço e até a próxima semana, VICTOR AQUINO.


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.

Quem Sou

Victor Aquino

Arquiteto/ Urbanista há 39 anos Sócio do escritório de Arquitetura e Planejamento STUDIO+2 e da ARQHOSPITALAR Superintendente Portuário e Industrial de São João da Barra - RJ victor@arqhospitalar.com.br