Tempos Modernos

Tempos Modernos

02 de Maio de 2019 | 14h03

EMPRESÁRIO TAMBÉM É TRABALHADOR


Previous Next

Nos últimos tempos temos debatido muito sobre a reforma da previdência, redução de tributos, corrupção e tantos outros assuntos que esquecemos de enaltecer aqueles que batalham todos os dias pela prosperidade do país. Por isso, neste feriado o assunto que melhor se enquadra para o dia, sem dúvida alguma, é falar sobre o trabalhador.

Trabalhador! Ao pronunciarmos a palavra “trabalhador” vem à cabeça a figura do empregado, do funcionário de carteira assinada, daquela pessoa que bate ponto e recebe salário. Essa pessoa, que atualmente é chamada de colaboradora, é de suma importância para que qualquer empreendimento atinja o sucesso já que é ela que, de fato, coloca o negócio para funcionar.

Os colaboradores, sejam eles trabalhadores rurais, urbanos ou domésticos têm sua importância absolutamente reconhecida neste país, entretanto o que me preocupa é o não reconhecimento dos empregadores, dos autônomos e da iniciativa privada de modo geral, já que são estes os responsáveis pelo pagamento da maior parte dos tributos, por gerar empregos, por comprar e vender e fazer o dinheiro circular no mercado local.

Muitas vezes vejo formadores de opinião incentivando a cultura de que o empresário deve ser crucificado porque “empresário só visa lucro”... Essa pecha não é real. Uma empresa para obter lucro precisa antes pensar em fornecer serviço/produto de qualidade e acessível ao mercado, preço baixo, bom atendimento, colaboradores engajados e aí sim, ao final, pensar nos lucros. Pensar em lucro antes de pensar em trabalho é o atalho para o insucesso.

Perdão, mas não posso deixar passar essa oportunidade de frisar que pensar em lucro não é errado. Errado é roubar dinheiro público...

Retornando ao foco... Apesar de eu não ter espaço para passar dias e dias aqui escrevendo sobre cada um dos trabalhadores, empreendedores, empresários, autônomos, professores... que através de seus trabalhos modificam positivamente o cenário social e que deixarão verdadeiros legados, acredito que diante de tanto mal exemplo que temos pelo mundo, tenho obrigação de ressaltar pelo menos alguns dos muitos bons exemplos, o que farei utilizando jovens trabalhadores.

Neste dia do trabalhador eu não posso, de forma alguma, deixar de citar o nome do meu grande amigo Leonardo Ongaratto que, por sua dedicação ao Restaurante Aquarius, rigidez na gestão e educação no trato com clientes e funcionários conseguiu engajar seus colaboradores, fornecer um produto de alta qualidade e, de quebra, conquistar o respeito e a admiração de todos.

Destaco também o Tarcísio Viana que, apesar de sua pouca idade, é um dos maiores empreendedores do cenário campista. Atualmente fundou a escola de empreendedorismo chamada Scolabora, onde através de cursos voltados para a área de gestão têm fomentado a criação de empreendimentos e, consequentemente, a geração de empregos.

Menciono, ainda, o Fernando Borges, um jovem fotógrafo e professor. Ele é o responsável pela Conferência Lampião que é a maior conferência de fotografia do interior do estado do Rio de Janeiro e que acontece aqui, em Campos. Apesar de não o conhecer, o sigo no instagram, e, acompanhando uma de suas postagens sobre uma palestra que ministrava, constatei que muitas pessoas publicaram fotos relativas à tal palestra e fiquei impressionado com o quanto ele é admirado dentro do mercado ao qual se propôs atuar.

Enfim, iniciar e manter um empreendimento é uma função de extrema complexidade, afinal, gerir pessoas, achar e qualificar mão de obra, buscar insumos de qualidade e com baixos preços, administrar, cobrar, receber, pagar, conquistar confiança do cliente, prestar um bom serviço e manter o cliente, são funções que exigem muita dedicação e trabalho, por isso, nas pessoas dos exemplos citados, deixo minhas homenagens a todos os empresários que diuturnamente movem este país.