Acic vai convocar reunião em Campos para discutir reflexos da intervenção federal 

Preocupação é que violência aumente no interior do RJ


19 de Fevereiro de 2018 | 18h00

A Intervenção Federal na Segurança do  Rio de Janeiro por meio de decreto assinado na última quinta-feira(15), pelo Presidente Michel Temer, está deixando alguns empresários campistas apreensivos. A informação é do presidente da Associação Comercial e Industrial de Campos- ACIC, José Luiz Lobo Escocard. 

"Acredito que alguma medida deveria ser tomada, mas tememos que com a ação das Forças Armadas, o crime  recue para o interior e afete cidades como Campos que está a cerca de 350 km da capital".

Preocupados com a situação, o presidente da ACIC, estará convocando representantes da Câmara dos Diretores Lojistas- CDL, Associação de Comerciantes e Amigos da Rua João Pessoa- Carjopa e do Sindicato dos Comerciantes Varejistas de Campos- Sindivarejo, entre outros representantes da sociedade civil organizada, para uma reunião na próxima semana. Também serão convidados o comandante do 8º Batalhão da Policia Militar, tenente coronel Fabiano de Souza e o delegado titular da 134º DP, Geraldo Rangel, para dar um esclarecimento aos empresários de como serão feito a segurança nas cidades do  interior.

Com a intervenção federal na segurança, as Forças Armadas assumem o comando das polícias civil e Militar no Estado do Rio, assim como no comando do Corpo de Bombeiro e a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária –Seap. A intervenção está prevista para durar até dia 31 de dezembro de 2018.   A intervenção ficará sob a responsabilidade do general Walter Souza Braga Netto, do Comando Militar Leste. Ele está no Exército há 43 anos e foi um dos responsáveis pela coordenação de segurança, durante as Olimpíadas do Rio, em 2016.

Fonte: Ascom ACIC/NF Notícias


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.