12 de Janeiro de 2018 | 11h59

Prefeitura afirma que há fiscalizações em árvores, mas a realidade é outra

Nessa quinta, uma árvore caiu em frente a uma creche, no Parque Tamandaré


Nos primeiros doze dias do ano, duas árvores caíram em carros em diferentes bairros de Campos. Essa situação está se tornando mais comum do que se imagina e preocupa moradores e pedestres.

Nessa quinta-feira (11/01), por exemplo, uma árvore desabou em frente a uma creche, na Rua Almirante Wandenkolk, no Parque Tamandaré. Os galhos atingiram um automóvel que ficou parcialmente destruído, mas ninguém se feriu.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o número de atendimento para esse tipo de remoção é cada vez maior e quase sempre a estrutura está comprometida por causa dos cupins.

A prefeitura se defendeu dizendo que um técnico do programa de prevenção de queda de árvores da Secretaria de Desenvolvimento Ambiental faz fiscalizações diariamente na área urbana.

Não é isso que é visto, como na Praça do Liceu quando nossa equipe fez uma matéria sobre o perigo da falta de manutenção e o risco de desabamento. Mesmo diante disso, o gerente de Arborização da Secretaria de Desenvolvimento Ambiental, Wilson Duarte, ressaltou que "No programa, são avaliados diferentes fatores nas árvores: com infestação de cupim, que está perdendo estabilidade, com fungos ou raiz danificada, com excessos de copa, entre outros."

Prejuízo maior foi para os proprietários de dois veículos que foram atingidos por uma árvore, na Rua Baronesa da Lagoa Dourada, perto da Câmara de Vereadores. Para chamar o profissional especializado, os moradores devem ligar para o número 98168-9588.

 

Fonte: Redação

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.



veja também