18 de Maio de 2017 | 13h00

Vereadores eleitos e Beth Megafone chegam para audiência da “Operação Chequinho”

Beth Megafone chegou ao Fórum sob escolta de policiais federais


Mais uma audiência sobre a “Operação Chequinho” começou na tarde desta quinta-feira (18/05), na 1ª Vara de Família de Campos, no Fórum Maria Tereza Gusmão.

Os vereadores eleitos Thiago Virgílio, Linda Mara, Kellinho e Jorge Rangel chegaram há alguns minutos. Elizabeth Gonçalves dos Santos (Beth Megafone), considerada uma das principais testemunhas do caso, chegou sob escolta de policiais federais.

A Sessão​ é presidida pelo Juiz Ralph Manhães e o Ministério Público Eleitoral representado pelo promotor Leandro Manhães.

Os quatro vereadores tiveram que comparecer ao local, já que não tinham sido liberados pelo juiz Ralph Manhães. No entanto, foram liberados ainda no início da audiência. Eles conseguiram a liberação, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na última terça, para serem diplomados, apesar da condenação nas Ações de Investigação Judicial Eleitoral (Aijes).

A decisão dada pelo TSE que atendia a seis não diplomados foi ampliada pelo juiz Ralph Manhães aos outros quatro afastados também na Chequinho. Ao todo dez vereadores devem retornar à Câmara, nos próximos dias.  

(Operação Chequinho)

A polícia investiga um possível esquema para obtenção de votos pelo oferecimento indiscriminado do benefício social do Cheque Cidadão. Atualmente, os beneficiários inscritos após primeiro de junho deste ano, passam por um recadastramento. Ainda segundo informações da PF, todos os benefícios concedidos não passavam pela assistência social, e eram incluídos diretamente no programa, dificultando saber se essas pessoas tinham ou não perfil socioeconômico. Ressaltando ainda que há provas que os vereadores se envolviam pessoalmente com os eleitores pegando as cópias de documentos. 

 

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.



veja também