Detentos vão produzir máscaras de proteção contra o coronavírus

Serão produzidas 320 mil máscaras nas fábricas adaptadas especialmente


24 de Março de 2020 | 15h12

O governador de São Paulo, João Doria, disse hoje (24) que os detentos o estado vão começar a produzir, a partir de amanhã,  máscaras descartáveis não-cirúrgicas de proteção contra o novo coronavírus. Segundo ele, serão produzidas 320 mil máscaras nas fábricas adaptadas especialmente para isso, sendo 26 mil por dia, a custo de R$ 0,80 cada uma para o governo. Essas máscaras, segundo o governo, serão comercializadas a preço de custo.

Outra medida anunciada por Doria é a antecipação de abertura do Hospital de Caraguatatuba. Segundo o governador, ele vai começar a funcionar no dia 30 de março, com a primeira etapa de abertura que envolve o funcionamento das unidades de terapia intensiva. O investimento neste hospital é de R$ 188 milhões.

Doria anunciou ainda que a Delegacia Eletrônica, sistema da Polícia Civil que registra ocorrências policiais na internet, a partir de amanhã vai registrar a quase totalidade de ocorrências policiais, que antes eram feitas só presencialmente. Com isso, será possível acessar o site www.delegaciaeletronica.policiacivil.sp.gov.br para registrar ocorrências envolvendo ameaças, estelionato, roubo ou furto e crimes contra o consumidor. As exceções são para casos que dependem de coleta imediata de provas, como homicídio, estupro, latrocínio e violência doméstica. 

Outro anúncio feito pelo governador é que as concessionárias de energia elétrica não vão cobrar o pagamento das contas de luz dos consumidores mais pobres do estado de São Paulo. Também não será feita o corte de luz até o dia 30 de julho.

 

Fonte: Agência Brasil

 


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.