Intensificado controle de chegada de pessoas a SJB

Operação na BR-356 tem por objetivo checar a procedência das pessoas e orientar sobre regime de quarentena, se for necessário


22 de Março de 2020 | 10h58

A Operação Coronavírus, na BR 356, em Barcelos, São João da Barra, teve mais um dia de médicos, agentes da Vigilância Sanitária, do setor epidemiológico da Secretaria de Saúde e da Secretária de Segurança Pública atuando na barreira checando procedência e realizando orientações. A preocupação é com o número de pessoas chegando ao município, que tem cinco casos suspeitos da Covid-19, além de 91 pessoas orientadas a ficar em regime de quarentena.

Segundo a secretária de Saúde, Arleny Valdéz, os pacientes são provenientes do Rio de Janeiro, todos estáveis com sintomas leves.

"Não temos casos de transferência dentro do município entre pacientes. Estamos aderindo a medidas de controle e fiscalização desde o início da pandemia, para manter nosso município sobre controle, mas estamos preocupados com a vinda de pessoas de outros municípios. A barreira epidemiológica, na BR-356,  permite controlar esses dados e colocar em quarentena os pacientes de risco", diz.

A subsecretária de Saúde do município, Keth Miranda, também explica que na barreira epidemiológica todos os carros estão sendo parados e a constatação é de que as pessoas estão bem informadas sobre o coronavírus, porém, a quantidade de pessoas procurando o litoral sanjoanense é a maior preocupação. "Para se ter uma ideia, na barreira de hoje paramos um carro com cinco idosos, um deles dirigindo. Nossa preocupação é se essas pessoas vão ficar em casa ou circulando pelo município", destaca.


1 COMENTÁRIO


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.


Leandro

22/03/2020 | 11h45
Sexta feira a tarde, eu estava vindo de São João para Campos e a estrada no sentido contrário estava lotada de carros como se fosse verão e passavam por essa barreira normalmente.