Procon fiscaliza aumento nos preços de material de prevenção a gripe

O departamento jurídico da Procon analisará individualmente cada caso e as empresas poderão ser multada


28 de Fevereiro de 2020 | 18h13

A preocupação das pessoas em função do coronavírus e a busca por produtos que garantam precaução, tem ocasionado alta dos preços do álcool em gel, álcool 70% e máscaras respiratórias nas farmácias e drogarias de Macaé. A Procuradoria Adjunta de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) vai fiscalizar os estabelecimentos onde eles são comercializados para constatar se houve aumento desproporcional e injustificado no preço dos referidos produtos, violação ao art. 39, inciso X do Código de Defesa do Consumidor (CDC).

"Caso seja constatada alguma prática abusiva, a Procon irá instaurar procedimento administrativo em relação às empresas em que os fiscais verificarem elevação injustificada de preços do álcool gel, álcool 70% e máscaras respiratórias", informou o seu procurador adjunto, Carlos Fioretti.

O departamento jurídico da Procon analisará individualmente cada caso e as empresas poderão ser multadas, com fundamento no "Instituto da Lesão e Código de Defesa do Consumidor".

Fioretti ressalta que a economia brasileira é baseada no livre comércio, podendo o fornecedor praticar os preços de acordo com seus custos e com a oferta e a procura. "Entretanto, esse aumento não pode se tornar desproporcional e injustificável", explicou.

Os que se sentirem lesados também podem fazer denúncias através do telefone 2759-0801, das 8h às 17h, por e-mail procon@macae.rj.gov.br ou pelo aplicativo Macaé App. 


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.