Nível do Rio Ururaí baixa 38 centímetros em Campos

Se não chover forte nas próximas semanas, região que sofreu alagamentos pode voltar à normalidade


06 de Dezembro de 2019 | 08h23

O nível Rio Ururaí vem baixando nos últimos dias e chegou nesta quinta-feira (5) a 4.30m, ainda 50cm acima da cota de transbordo, que é de 3.80m. O nível, que chegou a 4.68m na última semana, tende a continuar baixando em média 4cm a 5cm por dia, caso não ocorra grande volume de chuva na região do Imbé, parte serrana de Campos, de onde vêm rios que alimentam a Lagoa de Cima, que deságua no Ururaí.

— Essa queda lenta do nível do rio já era esperada, porque é pouco o declive de todo esse sistema hídrico até a foz no mar, após passar pela Lagoa Feia e Canal das Flechas. Se não tivermos chuvas fortes nessa região pelas próximas três semanas, o Ururaí deve voltar ao nível normal, abaixo de 3.50m, normalizando a situação nas áreas ribeirinhas — observa o coordenador da Defesa Civil Municipal, Edson Pessanha.

Na tarde desta quinta, Pessanha visitou o bairro Brilhante, em Ururaí, área mais afetada. Na rua A, ponto mais crítico, a água baixou e a segurança Uiara Mota, de 29 anos, limpava a calçada que dias atrás estava inundada. “Espero que não chova forte como antes e que tenhamos um verão tranquilo”, afirmou.

Por enquanto, as três famílias desalojadas em Ururaí seguem na Creche Luiz Gonzaga, enquanto 21 nas casas de parentes. Em Lagoa de Cima, uma família segue abrigada na creche municipal da localidade. Toda a região está sendo monitorada pelo Grupo de Emergência em Alagamentos, que nas últimas duas semanas entregou água e alimentos a dezenas de famílias em áreas isoladas pelos alagamentos.

— Acompanhamos diariamente a situação dessas famílias e das demais em toda a região, para agirmos prontamente caso surja qualquer nova demanda. Também seguem em andamento os trabalhos para recuperar os acessos às localidades prejudicadas — acrescenta Pessanha.

Desde que as chuvas pararam, já foram recuperados os acessos à área de Lagoa de Cima pelas estradas de Itereré e de Ibitioca. Na estrada de Santa Cruz a água também já baixou e está liberado o acesso a Lagoa de Cima e Rio Preto. Os trabalhos de recuperação de acessos a outras localidades na área do alto Imbé também estão em andamento.

 

Fonte: Supcom/Campos

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.