Nova Canabrava desmente boato sobre trabalho análogo ao escravo na usina

Será realizada uma coletiva de imprensa na próxima quinta-feira (15) na sede do MPT para esclarecer os fatos


13 de Agosto de 2019 | 16h32

Após boatos de uma possível operação do Ministério Público do Trabalho na Usina Nova Canabrava, em Campos, na manhã desta terça-feira (13), para averiguar supostas denúncias de trabalho análogo ao escravo, fato que não foi confirmado, representantes da Nova Canabrava emitiram uma nota oficial para esclarecer o caso.

Segue nota:

A Nova Canabrava esclarece que não procedem as informações de trabalho análogo ao escravo conforme matéria veiculada na internet nesta terça-feira (13/08). A Nova Canabrava confirma que uma equipe do Ministério Público do Trabalho (MPT) de Campos dos Goytacazes e auditores fiscais do trabalho do Ministério da Economia estiveram na sede da empresa na manhã de hoje (13/08) para uma fiscalização e para apurar divergências de informações.

Para quaisquer esclarecimentos, será realizada uma coletiva de imprensa na próxima quinta-feira (15/08) às 17h, com a procuradora do trabalho Dra. Sarah Bonnaccorsi Golgher e representantes da empresa. A coletiva será realizada na sede do Ministério Público do Trabalho (MPT) de Campos dos Goytacazes, localizada no Edifício Lumina, Rua Dr. Siqueira, 139, 11º andar, no Parque Tamandaré, Campos dos Goytacazes.

Desta forma, a Nova Canabrava reitera que cumpre os princípios trabalhistas conforme a Constituição Federal, primando sempre pelo respeito, bem estar e dignidade de seus colaboradores. 

Fonte: Redação/Nova Canabrava


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.