Polícia prende dois homens com o carro que foi levado de vítima de sequestro

Com a dupla foi apreendido um revólver com cinco munições


19 de Julho de 2019 | 16h41

Policiais militares prenderam dois homens, identificados como S.M.S, de 19 anos, e W.R.B., de 25 anos, com o veículo que foi levado de uma vítima de sequestro na noite desta quinta-feira (19) em São Francisco de Itabapoana. A abordagem aos suspeitos aconteceu no Parque Vicente Dias, próximo a Ponte da Lapa, por volta das 15h20.

Segundo a PM, os militares receberam a informação de que o carro roubado da vítima de sequestro estaria circulando na área do bairro Jardim Carioca. Os policiais foram ao local e conseguiram abordar os suspeitos. Dentro do carro foi encontrado um revólver calibre 32 com cinco munições e três celulares. Os homens têm antecedentes criminais.

Os suspeitos e o carro recuperado foram encaminhados para a 146ª Delegacia de Guarus.

O caso: 

Um empresário foi sequestrado e brutalmente espancado por pelo menos quatro criminosos na noite de quinta-feira (18), em frente ao Banco do Brasil, no Centro de São Francisco de Itabapoana.

Segundo as primeiras informações, a vítima estava dentro do seu carro quando foi surpreendido por criminosos, que o renderam e, assim, iniciou o sequestro. Um dos bandidos assumiu a direção do veículo e eles seguiram em direção a Campos.

A todo o momento eles pediam a senha do cartão de crédito do empresário. Abalado, a vítima não lembrava da senha e, por isso, foi espancado de forma bastante violenta pelos criminosos. 

Os bandidos levaram o carro que o empresário tinha comprado há cerca de três dias e deixaram a vítima nu em um aceiro de cana de açúcar no Parque Aldeia, em Campos. O homem ainda contou que os criminosos também seus documentos, cartões de créditos, celular e as roupas que estavam.


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.