Homologada licitação do transporte alimentador e começam as assinaturas de contratos

As assinaturas dos 235 permissionários habilitados continuam por 15 dias corridos a partir de segunda-feira. Vans começam a rodar a partir da assinatura


13 de Julho de 2019 | 10h25

A partir da homologação do resultado da licitação do sistema alimentador do transporte público, publicado no Diário Oficial desta sexta-feira (12), os permissionários das vans e micro-ônibus habilitados começaram já nesta sexta a assinar os contratos de adesão com a Comissão de Licitação, na sede da Prefeitura. As assinaturas continuam por 15 dias corridos a partir de segunda-feira. O presidente do Instituto Municipal de Trânsito e Transporte (IMTT), Felipe Quintanilha, recebeu permissionários  no auditório da Prefeitura e tirou dúvidas sobre a assinatura do contrato.

Alguns permissionários decidiram antecipar suas assinaturas. A partir do contrato assinado, os motoristas têm até 15 dias para apresentar os veículos que irão operar no sistema, como prevê o edital. Sorteada para a linha de Farol, a permissionária Rosana Moreira de Abreu comemorou o primeiro passo para o sistema.

— Estou há 20 anos trabalhando com o transporte alternativo e agora não temos mais medo de trabalhar, porque temos um contrato, totalmente na legalidade, o que estamos na luta há décadas para acontecer e nunca foi feito. Então é um momento importante e estamos ansiosos para começar a trabalhar — conta Rosana, presidente da CamposCooper. 

Presidente da CooperGoyta, Márcio Fernandes, atuará na linha de Goitacazes, onde já trabalha há 15 anos. 

— O novo traz mudança e nós estamos preparados para atender a demanda  e atender tudo que foi discutido ao longo desse período da licitação, e antes mesmo, durante as audiências públicas nos bairros e na Câmara. E a gente acredita que, com essa assinatura do contrato, teremos a garantia de que estamos assegurados para trabalhar, porque estamos saindo de algo incerto — explica Márcio.

Odimar Souza Silva também é um dos permissionários que assinou o contrato nesta sexta. 

— Essa é minha fonte de sustento há 12 anos. Trabalhei e formei quatro filhos. A expectativa para começar a trabalhar é muito grande e podendo antecipar a assinatura é ainda melhor — conta.

O presidente do IMTT reforça que a partir da apresentação dos veículos e da vistoria, os permissionários podem começar a trabalhar imediatamente. 

- O prazo máximo é de 15 dias para assinatura do contrato e 15 para apresentação do veículo. Assim, as pessoas tem o máximo de 30 dias - explica Quintanilha.

A partir da apresentação e liberação dos veículos, que podem ou não já estar adesivados com o modelo de cada área, inicia-se a operação nas respectivas linhas. Cada motorista tem prazo máximo de 30 dias para adesivação do veículo apresentado e 60 dias para apresentação do veículo que atenda todas as exigências do contrato, como número de lugares, ar condicionado, elevador para cadeirante, caso já não tenha sido este a estar na vistoria inicial.

Veja a publicação no Diário Oficial que traz a homologação e a lista dos 235 motoristas e 37 reservas AQUI, a partir da pagina 15.

 

Fonte: Supcom


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.