Servidores de Campos em greve por tempo indeterminado

Ambulatório do HGG está fechado e apenas 30% da emergência está funcionando


15 de Maio de 2019 | 09h56

Os servidores de Campos estão em greve por tempo indeterminado e apenas 30% dos profissionais da saúde e segurança realizam atendimento.

O diretor do Sindicato dos Profissionais Servidores Públicos Municipais (SIPROSEP), Alexandre Stoller, explicou nesta quarta-feria (15/05) que “O ambulatório do HGG está fechado e apenas 30% da emergência está funcionando, a Guarda também e as Unidades de Pronto Atendimento também. No PU de Guarus e da Saldanha Marinho não tem atendimento”, disse ressaltando que não há data para retorno, mas que haverá uma assembleia na próxima sexta para a categoria avaliar a situação.

As aulas nas creches e escolas do município também estão suspensas devido a falta de profissional. Eles reivindicam 15% de reajuste salarial, aumento do valor do auxílio alimentação que é R$ 200,00 há 10 anos, fim do teto para este benefício e melhores condições de trabalho. Nossa equipe entrou em contato com a prefeitura e aguarda o posicionamento.

A Prefeitura de Campos informou que "Se mantém aberta ao diálogo junto às categorias e na última sexta-feira (10), recebeu proposta por parte dos representantes dos servidores municipais, solicitando reajuste acima do valor prudencial de 4,18% - limite estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF)- o que foi estudado pelo corpo técnico da Prefeitura e torna-se inviável neste momento. É importante lembrar que nos últimos dois anos, a Prefeitura de Campos mantém conversa com os servidores, apresentando de forma transparente os impactos que o município teve com a crise econômica e queda dos royalties de petróleo. Graças aos esforços realizados por sua equipe econômica, a Prefeitura mantém os salários dos servidores em dia e, em paralelo, a atual gestão está saldando, também, uma dívida de R$ 180 milhões com o Instituto de Previdência dos Servidores de Campos (PreviCampos), deixada pela gestão anterior."

Fonte: Redação


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.