Aprovada a municipalização do abastecimento de água em Macaé

O projeto provocou longo debate e foi a única matéria votada na sessão


25 de Abril de 2019 | 14h24

O Legislativo aprovou nesta quarta-feira (24), com 9 votos favoráveis, 4 contrários e 1 abstenção, a municipalização do fornecimento de água. O Projeto de Lei (PL) 03/2019, do Executivo, tramitou em regime de urgência. O plenário da Câmara estava lotado com funcionários da Cedae e populares, portando faixas de protesto contra a qualidade dos serviços.

Cesinha (Pros) apoiou o PL. “Estou muito preocupado com essa votação. São tantos anos de reclamações e falta de água em bairros como Malvinas, Aroeira e Piracema. A Cedae teve o seu momento de resolver o problema e não conseguiu”.

Entre os que votaram contra, Robson Oliveira (PSDB) mencionou a liminar que a concessionária conseguiu quando o governo tentou assumir os serviços por decreto. “Ela vai recorrer de novo e a Justiça vai atender. Além disso, a prefeitura não explica como fará muitas coisas importantes, por exemplo, como desmembrará as taxas de água e esgoto”.

O voto de abstenção foi de Luiz Fernando (sem partido). “A má administração do abastecimento em Macaé por tantos diretores ao longo de todos esses anos sempre foi responsabilidade do governo estadual. Lembro que na gestão Garotinho foi prometido um investimento para o Lagomar que acabou sendo transferido para Rio das Ostras”, afirmou.

O líder do governo, Julinho do Aeroporto (PMDB), defendeu: “O prefeito disse que irá assumir o serviço e dar gratuidade. Vamos apoiá-lo e depois cobrar”. Já Marvel Maillet (Rede) protestou. “Estamos hoje com a Casa lotada para discutir e votar um projeto com apenas três artigos, que não explicam nada sobre como a prefeitura vai assumir o fornecimento”.

Fonte: Ascom


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.