Apreensão de fuzis pela polícia bate recorde no Estado do Rio no primeiro bimestre

Os dados de fevereiro deste ano foram divulgados na última quarta-feira pelo Instituto de Segurança Pública (ISP)


25 de Março de 2019 | 09h12

Os dois primeiros meses de 2019 tiveram o maior número de fuzis apreendidos pela polícia no estado do Rio desde o início da série histórica, em 2007. Foram retiradas de circulação 101 armas do tipo em janeiro e fevereiro, quase duas por dia, em média. O número supera a apreensão de cem fuzis no primeiro bimestre do ano passado, que era até então o recorde para o período.

Os dados de fevereiro deste ano foram divulgados na última quarta-feira pelo Instituto de Segurança Pública (ISP). Desde 2007, 3.711 fuzis foram apreendidos pela polícia no Estado do Rio. No primeiro bimestre deste ano, a área do 24º BPM (Queimados) foi a que teve a maior apreensão de armamento, 13 fuzis, seguida pela do 16º BPM (Olaria), com dez fuzis, e a do 3º BPM (Méier), com oito armas.

Três fuzis, seis pistolas, diversos carregadores, munições, colete balístico de cerâmica (capaz de suportar tiros de fuzil) e rádio transmissores foram apreendidos na ação da PRF

 

Dezoito das 39 Áreas Integradas de Segurança Pública (as chamadas Aisps, correspondentes ao setor de atuação de um batalhão da Polícia Militar) não tiveram qualquer apreensão de fuzis; entre elas, regiões com forte presença do tráfico, como as do 6º BPM (Tijuca), 4º BPM (São Cristóvão) e 22º BPM (Maré). Das áreas de batalhões onde ocorreram apreensões de fuzis, cinco ficam na Zona Norte da capital, quatro na Baixada, quatro no interior do estado, três na Zona Oeste, duas na Grande Niterói, duas na Zona Sul do Rio e uma no Centro da cidade.

Fuzil apreendido pelo 39º BPM (Belford Roxo) na comunidade Parque Floresta

Fuzil apreendido pelo 39º BPM (Belford Roxo) na comunidade Parque Floresta Foto: Divulgação / Polícia Militar

 

Na comparação entre o primeiro bimestre de 2019 com o mesmo periodo do ano passado, as áreas de 17 batalhões tiveram crescimento nas apreensões. Entre os maiores aumentos, estão os dos setores do 5º BPM (Praça da Harmonia) e do do 38º BPM (Três Rios) — que foram de zero para quatro fuzis apreendidos cada um — do 12º BPM (Niterói), que passou de um fuzil apreendido para sete este ano, e do 3º BPM (Méier), em cuja área foram apreendidos oito fuzis nos dois primeiros meses deste ano, contra dois no mesmo período de 2018.

 

Fonte: Extra/Globo


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.