Via Lagos fecha 2018 sem nenhuma morte na rodovia

fato é inédito na história da concessão


12 de Janeiro de 2019 | 12h02

A Via Lagos fechou o ano de 2018 sem nenhuma morte provocada por acidente na estrada, segundo dados da concessionária CCR, que administra os 57 quilômetros do trecho entre Rio Bonito e São Pedro da Aldeia. A rodovia recebe em média, todos os anos, cerca de sete milhões de motoristas que acessam às cidades da Região dos Lagos do Rio.

O fato é inédito em 21 anos de concessão, de acordo com levantamento. Antes, ainda na década de 90, a RJ-124 era conhecida como a rodovia da morte. A instalação de uma divisória metálica entre as pistas, em julho de 2015, foi um marco na redução dos índices de mortes, provocadas na maior parte das vezes por acidentes frontais e transversais.

A tecnologia utilizada na divisória absorve o impacto do veículo reduzindo a gravidade do acidente. Nos três anos antes da divisória (2012, 2013 e 2014) ocorreram 816 acidentes com 56 mortes. Já nos três anos seguintes foram 744 acidentes com sete mortes, sendo três em 2016, quatro em 2017 e zero em 2018.

Além da queda de 100% no número de mortes de 2017 para 2018, nesse mesmo período houve redução de 10,6% no número de feridos e 6,5% no índice de acidentes.

“Com a divisória, extinguimos os acidentes com colisões frontais e transversais, que apresentavam os maiores índices de mortalidade. Essa divisória metálica está presente em 53 dos 57 quilômetros. O restante do trecho, em área urbana, já possui mureta de concreto", explica Luciana Sampaio, gestora de comunicação da Concessionária.

Dados fluxo e acidentes na Via Lagos

ANO FLUXO DE VEÍCULOS ACIDENTES FERIDOS ACIDENTES FATAIS MORTES
2008 4.867.719 245 220 10 15
2009 5.224.531 284 233 9 10
2010 5.442.182 254 255 14 22
2011 5.877.222 296 257 15 22
2012 6.445.353 235 264 15 23
2013 6.694.573 266 327 9 18
2014 7.109.838 315 310 14 15
2015 7.172.474 302 289 6 6
2016 6.777.386 239 237 3 3
2017 7.148.572 261 258 3 4
2018 7.006.178 244 227 0 0

 

 

Fonte: G1


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.