"Sou inocente", diz João de Deus; médium foi a centro espiritual pela primeira vez depois das denúncias

Um homem, que se apresentou como advogado voluntário de João de Deus, disse que o líder corria riscos no local e afirmou que vai organizar uma coletiva de imprensa mais tarde


12 de Dezembro de 2018 | 14h07

"Sou inocente, vou provar minha inocência", foram as únicas palavras ditas por João Teixeira de Faria, o médium João de Deus, na manhã desta quarta-feira no momento em que deixava o Centro espiritual Casa de Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, Goiás. João de Deus chegou ao local em um veículo particular às 9h30. Estava cercado por seguranças e seguidores, que agrediram e desferiram palavrões contra jornalistas que estavam no local.

O médium inicialmente disse que ia falar com a imprensa. No entanto, passou exatos oito minutos no interior do centro espiritual e deixou o local sem dar explicações, dizendo apenas que era inocente. Houve confusão e, no meio do tumulto, seguidores chutaram duas repórteres e deram empurrões em fotógrafos.

Desde a madrugada, fiéis já faziam fila na porta do local à espera de João de Deus.

Um homem, que se apresentou como advogado voluntário de João de Deus, disse que o líder corria riscos no local e afirmou que vai organizar uma coletiva de imprensa mais tarde.

O guru não era visto publicamente desde a última sexta-feira, dia 7, quando vieram a público as primeiras denúncias de que ele teria abusado sexualmente de mulheres. Desde então, ele tem se manifestado somente por meio de seu advogado.

Toda semana, João de Deus atende na Casa de Dom Inácio, em Abadiânia, de quarta a sexta-feira, portanto havia expectativa de que esta quarta seria o primeiro dia de consultas espirituais desde as denúncias.

 

Fonte: Extra/Globo


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.