Aneel deve anunciar bandeira verde nas contas de luz nesta sexta-feira

Com isso, não haverá nenhuma cobrança adicional


30 de Novembro de 2018 | 12h29

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) deve anunciar nesta sexta-feira, dia 30, a bandeira tarifária verde nas contas de luz dos brasileiros, para o mês de dezembro. Com isso, não haverá nenhuma cobrança adicional nas faturas devido a dificuldades na produção de energia. Essa situação não ocorria no país desde abril.

Em novembro deste ano, a agência reguladora já havia anunciado a vigência da bandeira amarela (ainda com cobrança extra nas contas, mas em valor menor). De junho a outubro, os usuários pagaram a bandeira vermelha patamar 2 (a mais cara). Em maio, também vigorou a amarela (veja abaixo como funciona o sistema).

A expectativa de que agora seja anunciada a bandeira verde é compartilhada pelas consultorias Thymos Energia e Máxima Energia. Os especialistas das empresas explicaram que o cenário é favorável para a geração de energia devido ao grande volume recente de chuvas.

“As chuvas abundantes das últimas semanas melhoraram as condições dos reservatórios, gerando uma expectativa otimista para o início do período úmido em dezembro”, afirmou a Thymos, por meio de nota, acrescentando que “estima que os níveis de armazenamento nos reservatórios do Sistema Interligado Nacional (SIN) cheguem a 28,9% no fim de novembro, quando acaba o período seco. O número é maior do que o do ano passado, quando o índice chegou a 19%. O Subsistema Sudeste/Centro-Oeste, que corresponde a 70% do SIN, deve terminar novembro com 24,8% de energia armazenada”.

Além disso, a previsão da consultoria é que o Sul encerre este mês com 72,5%; o Nordeste, com 29,7%; e o Norte, com 22,9%.

Raphael Bispo, diretor da Máxima Energia, reforça a expectativa e adianta que a bandeira verde deve permanecer pelos próximos meses.

— A gente acredita na bandeira verde já em dezembro por conta das condições hidrológicas bastante favoráveis e por não existir expectativa de reversão nesse sentido para o mês de dezembro — afirmou o especialista, complementando: — Deve permanecer verde a bandeira até, pelo menos, o fim do período úmido (entre março e abril) ou, com um pouco mais de segurança, até o fim de março.

Entenda como funcionam as bandeiras tarifárias

Quando há pouca chuva — e o nível dos reservatórios das usinas hidrelétricas cai —, a produção de energia elétrica diminui. Para compensar, as termelétricas, que geram eletricidade a um custo mais elevado, são acionadas. Para bancar essa despesa maior com a produção, há um repasse aos consumidores. Nestes casos, as bandeiras surgem também como forma de incentivar os usuários a economizar.

A bandeira amarela acende o sinal de alerta. Quando é acionada, o consumidor recebe uma cobrança adicional na conta de R$ 1 a cada 100kWh consumidos.

A bandeira vermelha — que indica uma situação mais grave — é dividida em patamar 1 e 2. No primeiro caso, a cobrança adicional é de R$ 3 a cada 100kWh consumidos. No segundo nível, paga-se um extra de R$ 5 a cada 100kWh consumidos.

 

Fonte: Extra Globo


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.