Um dos suspeitos no caso Daniel é liberado de prisão temporária

Os depoimentos são controversos sobre a participação de Eduardo, que tem um irmão gêmeo e é filho de políticos de São José dos Pinhais


27 de Novembro de 2018 | 14h43

A Justiça revogou a prisão temporária de Eduardo Purkote, um dos suspeitos envolvidos na morte do jogador Daniel, ex-São Paulo. A Polícia Civil do Paraná tinha pedido indiciamento dele pelo crime de lesão corporal grave. Mas mesmo assim o jovem de 18 anos foi liberado por enquanto. Outras 6 pessoas seguem presas por causa desse assassinato.

Os depoimentos são controversos sobre a participação de Eduardo, que tem um irmão gêmeo e é filho de políticos de São José dos Pinhais. Algumas testemunhas informaram que, além de agredir Daniel, ele também arrombou uma porta na casa da família Brittes e até quebrou o celular do jogador. Mas outros depoimentos relatam que ele sequer participou das agressões.

A defesa dele sempre negou qualquer envolvimento, apesar de admitir que os irmãos Purkote estavam no local. O advogado Ricardo Dewes se manifestou e comemorou a liberação: “Ele sempre falou a verdade nos esclarecimentos à autoridade policial”.

 

Fonte: Jovem Pan


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.