Suspeito convidou Daniel para fazer sexo com sua esposa, diz testemunha

Testemunha relata que Edison Brittes convidou o jogador para ter relações sexuais com Cristiana Brittes, sua mulher; Daniel foi encontrado morto no dia 27 de outubro


08 de Novembro de 2018 | 11h52

A morte de Daniel ganhou mais um capítulo na manhã desta quinta-feira. Uma testemunha afirmou que Edison Brittes, suspeito do assassinato, teria convidado o jogador para ter relações sexuais com sua esposa, Cristiana Brittes. O ato foi divulgado por um conhecido de Edison ao site Massa news e teria acontecido horas antes da tortura contra o meia.

- Ele disse que estava muito louco, que convidou Daniel para dormir com a mulher dele. Ele sabia, a mulher também, foi um acordo. E depois que ele viu que realmente os dois estavam juntos na cama ele se revoltou e resolveu matar Daniel - disse a testemunha.

Edison ainda confidenciou a esse amigo que usou cocaína e drogas sintéticas antes de cometer o crime.

- A família tem direito de saber que Daniel não tentou estuprar ninguém, ele realmente foi inocente na história - concluiu.


Daniel foi encontrado morto no último dia 27 em uma plantação de pinos, em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba. 

O jogador pertencia ao São Paulo e estava emprestado para o São Bento (SP). Daniel surgiu nas categorias de base do Cruzeiro. Antes de se tornar profissional, reforçou o Botafogo em 2013, no qual teve espaço na equipe principal e se destacou no ano seguinte. Em dezembro de 2014, chegou a conversar com o Palmeiras, mas foi reprovado nos exames médicos e acabou contratado pelo São Paulo.

 

Fonte: Lance


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.