PM é preso por matar garoto de 16 anos que fazia barulho, em Magalhães Bastos

Pedro Henrique Machado de Sá estava de folga, em casa, quando disparou em direção ao local onde estavam Ryan Teixeira do Nascimento e outros dois jovens


18 de Julho de 2018 | 13h15

Um cabo da Polícia Militar foi preso, na madrugada desta quarta-feira, suspeito de matar um adolescente de 16 anos, em Magalhães Bastos, na Zona Oeste do Rio. Pedro Henrique Machado de Sá estava de folga, em casa, quando disparou em direção ao local onde estavam Ryan Teixeira do Nascimento e outros dois jovens. Ryan morreu no local. Com o policial foi apreendida uma pistola e dois carregadores.

De acordo com a Polícia Civil, "o preso atirou contra as vítimas e outros dois adolescentes por motivo fútil ao se aborrecer com o barulho feito por eles". Pedro Henrique — que é lotado na 1ª Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) — foi autuado em flagrante pelo homicídio de Ryan e por tentar matar os outros jovens, que não se feriram.

A Polícia Civil destacou, ainda, que "foram ouvidas cinco testemunhas que apontaram, em uníssono, Pedro Henrique como autor dos delitos imputados".

Segundo o 14º BPM (Bangu), Ryan e os outros adolescentes estavam no telhado de um posto de saúde na Rua Laranjeiras do Sul, em frente à casa do agente. Um morador do local contou ao EXTRA que os garotos jogavam bola e ela teria caído na casa do cabo.

— Foi gratuito. Não pode uma pessoa que anda por aí armada, supostamente fazendo a segurança dos cidadãos, perder o controle desse jeito por causa de barulho — disse ele, que não quis ser identificado.

Uma equipe da Delegacia de Homicídios (DH) da capital foi ao local e, após ouvir testemunhas, localizou a residência do cabo. Após receber voz de prisão, o agente confirmou ter feito os disparos e alegou que os adolescentes "estavam fazendo uma algazarra" em frente sua residência.

Procurada, a Polícia Militar ainda não se pronunciou sobre a prisão.

Crime geral revolta em redes sociais

A morte de Ryan por um motivo tão banal gerou revolta nos moradores de Magalhães Bastos. Em redes sociais, eles comentaram o crime e conderam a atitude do PM.

"A população já está tão assombrada com essa onda de violência que tomou conta do nosso bairro, que é muito difícil julgar. Mas esse morador, sendo um policial, deveria ter mais cautela. Enfim, agora já fez a besteira. É um grande pesar esse acontecimento, sentimentos à família".

"Vivemos em um bairro onde quase toda hora tem assalto (...) Os bandidos assaltam, batem no rosto das vítimas e tal... Dai um jovem jogando futebol — ah fazendo algazarra, ah xingando, ah subiu no telhado. NADA justifica tirar a vida de um inocente!!!!! Tenho filho jovem e poderia ser o meu. Estou estarrecida com essa situação que estamos vivendo no momento atual. Que Deus possa consolar essa mãe e essa família (...)".

"Covardia, a molecada joga bola todos os dias naquele local, inclusive meus filhos".

"Meu Deus, a morte foi por motivo banal. Que dor, meu Deus. Eu sempre o via levando o irmãozinho dele na creche. Triste".

 

Fonte: Extra/Globo


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.