Familiares de Débora dos Santos clamam por justiça

Suspeito do crime foi preso apenas por tráfico de drogas em Campos


11 de Julho de 2018 | 10h08

Um dia depois da prisão do principal suspeito da morte de Débora dos Santos por tráfico de drogas, familiares fizeram um apelo por justiça na frente da Delegacia de Atendimento à Mulher (DEAM), nesta quarta-feira (11/07).

A mãe dela, Elza Santos Moura, contou como estão sendo esses anos sem a filha. "Não houve justiça porque ele não está sendo preso pelo caso da minha filha. Tenho certeza que ele matou. Ele discutiu com ela na minha frente e falou ‘Cuidado! Sabe se você mexer com polícia você morre. Eu mato você’. Qualquer briguinha era ‘Eu mato vocês’. A gente se sente muito triste, sofre muito. Muita saudade e tem a criança que nunca esqueceu dela. Ele vai negar até o fim, mas eu creio na justiça de Deus e a justiça vai ser feita”, disse confiante.

A irmã da vítima, Diana dos santos Moura, relatou que os três anos de relacionamento foi de muita agressão.

“Ele batia muito nela e chegou ao ponto de tirar sangue. Foi aonde ela não aguentou mais e terminou. Conheceu através de uma amiga e a amiga falou que era pra ela só ficar e não continuar com ele. Só conheceu pra tirar a vida dela. Sempre falei pra largar ele quando ela chegava roxa de tanto que ele batia nela. Ela falava que não poderia largar porque ele poderia matar. Ele deixou passar 11 meses, voltou e fez o que ele sempre falou”, lamentou.

Os familiares foram informados na DEAM que a delegada responsável pelo caso, Ana Paula, está de férias e nenhuma informação pode ser passada sem a presença dela. Dona Elza acredita que eles devem retornar à unidade na semana que vem. A Polícia Civil disponibilizou o número 27381309 para receber denúncias sobre a localização do corpo da Débora porque enquanto ele não for encontrado, o caso está sendo tratado como desaparecimento.

 

Fonte: Redação


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.