“O que eu quero mesmo é ser prefeita de novo”, disse Rosinha em manifesto

Casal foi acompanhado por várias pessoas em ato contra proibição de reunião


10 de Julho de 2018 | 09h48

Várias pessoas acompanharam o manifesto do ex-governador Anthony Garotinho e da ex-prefeita de Campos, Rosinha Garotinho, nessa segunda-feira (09/07) em repúdio a decisão de um juiz que proibiu a realização de uma reunião deles, em Campos.

Em um vídeo divulgado nas redes sociais, Garotinho definiu a situação como um absurdo. “Isso é o maior absurdo do mundo. Qual foi o argumento que ele usou? É que a reunião não poderia ser realizada porque eu poderia fazer propaganda política. Seu fizesse propaganda política, ele que me aplicasse multa, mas me proibir de fazer a reunião aí já é demais. A Rosinha esteve aqui na porta do clube. Havia mais ou menos 600 pessoas no clube e ficaram todas assustadas. Nos últimos dias, vários candidatos que nem são de Campos, reuniram gente aqui e a nossa reunião era fechada. Isso é um absurdo. Quero dizer a toda população de Campos que o que está acontecendo será comunicado a Justiça eleitoral, ao tribunal superior eleitoral. O que nós queremos é justiça”, enfatizou.

Ele retornava de Itaperuna, no Noroeste Fluminense, onde participou de um encontro e quando estava chegando foi informado que ficais do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e um oficial de justiça estavam na frente do local do evento proibindo o encontro.

Já na Lapa, Rosinha também demonstrou indignação sobre a decisão e revelou que deseja retornar a liderança do governo municipal. “Nós viemos aqui fazer uma reunião partidária. É uma injustiça o que estão fazendo. Garotinho fez reunião em Itaperuna e na Região dos Lagos como pré-candidato. Isso não é proibido em lugar nenhum só em Campos. Eu não vim candidata a senadora porque eu não quis. Eu não vim candidata a deputada federal e nem estadual porque eu não quis porque eu poderia ser. Porque o que eu quero mesmo e que está no meu coração é ser prefeita de novo pra botar ordem nessa cidade”, disse. Entramos em contato com o TRE para saber o posicionamento sobre o assunto e aguardamos resposta.

 

Fonte: Redação


3 COMENTÁRIOS


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.


Julio

10/07/2018 | 15h48
O que esse juiz foi um ato arbitrário. Fazer reuniões podemos fazer em qualquer situação só aqui em campos que não pode. O que este juiz deveria averiguar são os desmandos e descasos do atual prefeito faz com a população

Karla Vasconcellos

10/07/2018 | 10h48
Essa família Garotinho não tem vergonha depois de dilapidar o município é os cofres públicos,fora o Estado,achando que somos ainda idiotas para acreditar em suas promessas. Parece que serão os Salvadores do Município e do Estado! FORA,NOJO,...

Renata

10/07/2018 | 10h19
Eu apoio. Prefeita rosinha garotinho